Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

“Sou contra”, diz Ibaneis sobre passaporte da vacinação

Até o momento, o problema, ainda de acordo com Valero, era uma questão mais tecnológica do que de dados. “Não há nada definido

Por Geovanna Bispo 23/09/2021 5h15
Ibaneis Foto: Vítor Mendonça/Jornal de Brasília

Após a equipe da Secretaria da Saúde afirmar que o governo do Distrito Federal estaria estudando a criação de um “passaporte da vacina”, o governador, Ibaneis Rocha (MDB), foi categórico ao informar ao Jornal de Brasília ser contra a proposta. “Sou contra”, disse o governador.

Durante coletiva nesta quinta-feira (23), o secretário de Vigilância à Saúde, Divino Valero, disse que a pasta estaria analisando a criação de um aplicativo ligado ao ConectSUS, onde teriam os dados da pessoa, como nome, naturalidade e quantas doses das vacinas contra a covid-19 teriam tomado.

Até o momento, o problema, ainda de acordo com Valero, era uma questão mais tecnológica do que de dados. “Não há nada definido. Nós estamos verificando a questão base de dados, o quantitativo”, explicou. O tal passaporte seria utilizado para a circulação e entrada de pessoas em locais na capital.

A última menção ao comprovante foi feita por Ibaneis ao liberar shows e festivais na capital, na última terça-feira (21). Para frequentar os eventos, o governador colocou a necessidade da apresentação do “passaporte” com período mínimo de conclusão de 15 dias. De acordo com ele, esse seria a única exceção a contrária dele.

No caso dos eventos, se a pessoa ainda não foi imunizada, ela poderá levar o resultado negativo do exame RT-PCR, com coleta de material em até 72 horas antes. A verificação e fiscalização dos comprovantes será responsabilidade dos organizadores de cada evento. Essa opção não foi citada na coletiva.








Você pode gostar