Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Associação dos Candangos de Lança retoma reuniões hoje, 12, em Brasília

A Associação Cultural Candangos de Lança, que reúne pernambucanos para difundir a cultura na capital do País, está retomando suas atividades

Foto: Reprodução

A Associação Cultural Candangos de Lança (ACCL), que reúne pernambucanos radicados em Brasília para difundir a cultura do Estado na capital do País, está retomando suas atividades, paralisadas com a pandemia, na noite desta quinta-feira, 12, no clube da Adepol, no Lago Sul.

A entidade foi criada em 2019 por um grupo de pernambucanos com o objetivo de promover em Brasília a cultura pernambucana — em especial o frevo — e integrar as pessoas em reuniões semanais sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

Não é a primeira iniciativa neste sentido por parte dos pernambucanos radicados no Distrito Federal. Fazem parte das festas de carnaval da cidade os tradicionais blocos “Galinho de Brasília” e “Suvaco na Asa”, ambos formados por muitos pernambucanos que também farão parte da associação — que possui uma proposta mais ampla, voltada para a promoção da identidade e cultura pernambucanas.

O nome faz referência a uma mescla entre um dos ícones do carnaval de Pernambuco, o caboclo de lança, e um dos símbolos de Brasília, o candango, designação pela qual ficaram conhecidos os trabalhadores braçais, em sua maioria nordestinos, que ajudaram a erguer a capital. De acordo com os criadores, a fusão entre Pernambuco e Brasília é justamente o sentimento que se pretende expressar.

O grupo é formado, dentre outros, por servidores públicos concursados, advogados, médicos, economistas, jornalistas, profissionais liberais, servidores do Executivo Federal, servidores de tribunais, magistrados, parlamentares, policiais, delegados e secretários de estado, todos pernambucanos.

“Estamos saudosos para retomar as reuniões e será um prazer receber a todos”, disse o presidente da ACCL, o secretário de Projetos Especiais do Distrito Federal, engenheiro Roberto Andrade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar