fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Professor M.

Internet das Coisas e Internet de Tudo em nossas vidas

Independente dos conceitos de Internet das Coisas ou Internet de Tudo, nossa vida será impactada positivamente mas, com alguns alertas.

Prof. Manfrim

Publicado

em

PUBLICIDADE

 

O conceito de Internet das Coisas (Internet of Things – IoT) refere-se à interconexão digital de aparelhos e objetos com a internet. O termo Internet de Tudo (Internet of Everything – IoE) refere-se a qualquer capacidade de interconexão entre “máquinas e máquinas”, “pessoas e máquinas” e “pessoas com pessoas”.

Os conceitos são aparentemente diferentes, mas convergentes no objetivo e na aplicabilidade em nossa vida cotidiana e n a tecnologia envolvida em nosso dia a dia, nas soluções de problemas e no atendimento das necessidades humanas e ambientais.

Sob esse ponto de vista, a IoT e IoE envolvem a interconectividade de diversos agentes, processos, aparelhos, “coisas”, pessoas, tecnologia, conectividade e integradores. É tudo conectado a tudo: pessoas, “coisas” e dados!

Segundo a Consultoria Gartner, estima-se que em 2020, até 25 bilhões de dispositivos estejam conectados à IoT/IoE. Poderão ser mais aparelhos conectados do que o total da própria população humana do planeta terra.

Estima-se que a IoT/IeT envolverá investimentos entre US$ 1 e 7 trilhões até 2022, segundo estudo da consultoria International Data Corporation (IDC), e só a área de Inteligência Artificial deverá movimentar US$ 3 trilhões.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda segundo a IDC, será gerado de 79 a 163 zettabytes (ZB) de dados até 2025. Um Megabytes corresponde a um milhão de bytes, um gigabytes corresponde a um bilhão de bytes. Um zettabyte representa um trilhão de gigabytes – (1021) bytes.

Em síntese, os números mostram o tamanho das oportunidades de negócios às organizações, a evolução nas experiências de clientes e consumidores, as múltiplas jornadas dos cidadãos, a mudança na qualidade de vida da população, as possibilidades de preservação e conservação do meio ambiente e alternativas de sustentabilidade do planeta terra.

Minha vida com IoT e IeT

Inegavelmente nossa vida diária e o cotidiano das pessoas será alterado radicalmente, com melhorais consideráveis em áreas como saúde, alimentação, educação, segurança, entretenimento, arte, cultura, locomoção, habitação e equilíbrio socioambiental e econômico.

Só para ilustrar esse novo futuro, vamos imaginar uma situação bastante peculiar na vida das pessoas nesse universo de IoT/IeT, uma consulta ao médico, na especialidade Nutrição – um(a) Nutricionista.

Analogicamente, esse profissional vai determinar a alimentação mais adequada ao seu biotipo, aos objetivos de longevidade. Nossa rotina diária alimentícia será interconectada às “coisas” (IoT/IeT) de nosso dia a dia para nos auxiliar a alcançar a saudabilidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Esse seria um mapa conectivo entre as pessoas e as “coisas” (IoT/IeT):

Vejamos quais os reflexos dessa interconectividade entre pessoas, “coisas” e dados, considerando que o Nutricionista enviou suas indicações para o universo da IoT/IeT:

– Chip corporal e relógio e óculos smart

Esses serão equipamentos essenciais no monitoramento da saúde e no acompanhamento dos dados corporais pelo médico, na coleta de informações para análise e avaliação nutricional.

Será um monitoramento online e totalmente interconectado com as “coisas” (IoT/IeT), para restringir ou incentivar o consumo de alimentos e bebidas. Vigilância 24 horas, sete dias da semana.

Os óculos smart com realidade virtual (RV) ou realidade aumentada (RA) serão aliados tanto na limitação quanto no incentivo ao consumo. Assistentes virtuais e interação com especialistas e profissionais de saúde, culinária (máster chef), atividades físicas, entretenimento, aconselhamento, entre outros, estarão disponíveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nos artigos ‘Neuromarketing e a tecnologia de ler pensamentos’ e ‘A Páscoa de 2018 em 2029’ descrevemos alguns exemplos da tecnologia RV e RA.

Os relógios, ou aparelhos de pulso, serão aliados na rotina diária no trabalho, no descanso, nas atividades físicas e nos momentos de diversão e laser, monitorando as condições fisiológicas.

– Eletrodomésticos smart

Equipamentos como geladeira, micro-ondas, forno, liquidificador, processador, cafeteira, panela, grill e balança smart, entre outros, indicarão os tipos de alimentos e bebidas e controlarão a caloria e monitorarão o seu consumo.

Eles disporão de alertas e travas para esse controle, limitando o acesso e (ou) a quantidade do consumo de alimentos e bebidas. Por exemplo, alguns compartimentos da geladeira não abrirão, o forno/micro-ondas/panela/grill não ligarão e o processador/cafeteira/liquidificador ficarão inativos caso queira consumir mais que o recomendado.

Por outro lado, eles emitirão alertas sobre a necessidade de consumo de alimentos e bebidas no horário e quantidade recomendadas.

– Eletroeletrônicos domésticos smart

Equipamentos como TV, laptop, tablete, consoles, tela interativas smart, entre outros, restringirão as propagandas de alimentos e bebidas com o objetivo de não estimular o consumo e (ou) apresentarão apenas os constantes no cardápio do Nutricionista.

Da mesma forma, esses equipamentos nos apresentarão publicidade sobre os alimentos necessários e fundamentais de acordo com a indicação do Nutricionista.

Ações automáticas e independentes como a cafeteira fazer o café e a torradeira começar a esquentar o seu pão acontecerão de acordo com as referências nutricionais do médico.

Se optar por realizar exercícios em casa, os aparelhos de ginástica/musculação smart executarão uma programação convergente com as recomendações médica.

– Móveis e Imóveis smart

As casas inteligentes estarão integradas ao cardápio alimentício também, acompanhando os hábitos diários do morador, monitorando os horários de atividade e descanso, de consumo e acúmulo de calorias, de acordo com a recomendação médica.

Equipamentos como sofá, cama, poltrona, banco, cadeira, mesa smart, entre outros, realizarão sensoriamento da pessoa, emitindo alarmes e avisos sobre a rotina, costume e uso deles com relação às calorias.

Um espelho interativo também será comum, que ao você dizer “espelho, espelho meu…”, ele te passa suas referências metabólicas e fisiológicas, além claro, da indicação dos vestuários mais adequados à ocasião.

E que tal pia e vaso sanitário colhendo informações dos dejetos lançados pelo morador dentro deles? Isso mesmo, mais itens na casa aliados do médico para monitoramento da saúde da pessoa.

Não podemos esquecer dos veículos, que serão autônomos e oferecerão alternativas de atividades relacionadas à indicação nutricional durante os deslocamentos e trajetos, como por exemplo experiências e jornadas informativas, educativas e degustativas gastronômicas.

– Internet, Redes Sociais e APPs

Nossa navegação e uso dos aplicativos estarão interconectados com a indicação nutricional, inspecionando o comportamento digital quanto ao estímulo ou desencorajamento de consumo de alimentos e bebidas.

Haverá incentivo e (ou) restrição a determinados conteúdos de acordo com o cardápio do nutricionista, na navegação na internet, no acesso a conteúdos nas redes sociais e na utilização de APPs.

Com relação aos aplicativos, no artigo ‘APPS, Super APPs e AI Super APPs, o futuro’ abordamos sobre as possibilidades e alternativas evolutivas destes.

– Money

As transações financeiras também estarão interconectadas à indicação alimentícia do médico, com a função de incentivar e (ou) restringir o consumo de alimentos e bebidas.

Com o fim previsto do “papel moeda”, a “moeda virtual” permitirá esse monitoramento e acompanhamento financeiro da pessoa. Itens como cartão, conta corrente, carteira virtual, criptomoedas e blockchain são alguns exemplos de transações financeiras rastreáveis e controláveis.

– Comércio de alimentos e bebidas

Nesse aspecto, a IoT/IeT exercerá sua plenitude de contribuição ao Nutricionista no monitoramento do consumo de alimentos e bebidas da pessoa.

Juntamente com o quesito ‘money’, será uma dupla indissociável no acompanhamento diário do cumprimento do cardápio alimentício indicado pelo Nutricionista.

Possiblidades, não apenas como o bloqueio de pagamento da compra de itens inadequados ou não indicados pelo médico, como também restrição a prateleiras, freezer, gôndolas, entre outros. Imagine essa situação na Amazon Go, por exemplo.

Por outro lado, você poderá ser direcionado a esses espaços nos supermercados com a indicação da necessidade de consumo de alimentos e bebidas adequadas à sua indicação de consumo pelo médico.

Ao mesmo tempo, em restaurantes, cafés, padarias, pizzarias, sorveterias, lanchonetes, entre outros, poderá ser apresentado cardápios virtuais diretamente relacionados à sua indicação nutricional, bem como a interação com os profissionais dessas empresas.

– Serviços – Academia smart

Os equipamentos da academia, caso opte por esse tipo de serviço para as atividades físicas, estarão interconectados pela IoT/IeT também.

Esses equipamentos, juntamente com o profissional/professor, apontarão o tipo e a quantidade de atividade adequada à indicação nutricional do médico, controlando o gasto de calorias e o consumo de energia pela pessoa, objetivando equilíbrio entre gordura, líquidos e massa muscular.

Caso decida realizar os exercícios em locais públicos como praças, parques, ciclovias, entre outras, as câmeras de vigilância desses locais realizarão o monitoramento de suas atividades e convergirão os dados para o relógio smart por exemplo, que estarão conectados ao plano nutricional.

– Inteligência artificial

Toda a interconectividade entre “máquinas e máquinas”, “pessoas e máquinas” e “pessoas e pessoas” será gerida pela Inteligência Artificial (IA), a operacionalização da conexão smart entre todas as “coisas”.

No artigo ‘Inteligência Artificial dará as cartas no futuro’ falamos sobre algumas possibilidades e cenários da IA, que se aplicam ao contexto da IoT/IeT e com as tecnologias GPS, Wi-fi, bluetooth, sensores, NFC, wearable, entre outros.

A Inteligência Artificial será o combustível de toda essa rede de conexão entre “máquinas e máquinas”, “pessoas e máquinas” e “pessoas e pessoas”, sendo o sistema nevrálgico e essencial para que toda essa perspectiva e lógica de conectividade seja real.

A interconectividade e suas dúvidas

Alguns riscos da IoT/IeT de senso comum, que suscitam dúvidas e evidenciam precaução:

  • problemas de comunicação dos dispositivos IoT/IeT;
  • segurança das informações por ataques externos e internos – ciberataques;
  • sigilo das informações das pessoas;
  • ética no uso das informações das pessoas;
  • legislação e políticas públicas e privadas de segurança;
  • cultura de segurança e privacidade.

Os artigos ‘Privacidade deve ser o maior desejo no futuro’ e ‘A era do 3EX chegou rápido’, apresentam uma referência para as reflexões sobre a geração, coleta, guarda e manipulação de dados das pessoas.

Como apresentado nos artigos, viveremos a dualidade entre a necessidade de informações para os algoritmos nos auxiliarem em nossa vida e o limite de exposição dos dados gerados.

Esse monitoramento extremo das pessoas se transformará em um tipo de ‘ditadura dos dados’?

Essa exposição extrema, como exemplificado neste artigo com a nutrição, será um controle ditatorial de nossos comportamentos, atividades e hábitos?

As câmeras em locais públicos e privados serão as vigilantes em tempo real, e com o exemplo nutricional deste artigo, farão o papel de auditores do comportamento alimentício?

No exemplo deste artigo sobre nutrição, poderá ser criado um ‘mercado paralelo’ de calorias? De criptomoedas? De Dados? De Compras?

Viveremos a “Internet of Threats” (um trocadilho a Internet of Things – IoT), a “Internet das Ameaças”?

São essas e outras reflexões…

41 ▲ —————————————————————————————————————

 

 

 

 

Compulsivo em Administração (Bacharel). Obcecado em Gestão de Negócios (Especialização). Fanático em Gestão Estratégica (Mestrado). Consultor pertinente, Professor apaixonado, Inovador resiliente e Empreendedor maker.

Explorador de skills em Gestão de Projetos, Pessoas e Educacional, Marketing, Visão Sistêmica, Holística e Conectiva, Inteligência Competitiva, Design de Negócios, Criatividade, Inovação e Empreendedorismo.

Navegador atual nos mares do Banco do Brasil, UDF/Cruzeiro do Sul e Jornal de Brasília. Já cruzou os oceanos do IMESB-SP, Nossa Caixa Nosso Banco (NCNB) e Cia Paulista de Força e Luz (CPFL).

Freelance em atividades com a Microlins SP, Sebrae DF e GDF – Governo do Distrito Federal.

Contato para palestras, conferências, eventos, mentorias e avaliação de pitchs: professor.manfrim@gmail.com.

Linkedin – Prof. Manfrim

Currículo Lattes – Prof. Manfrim

_____________________________________________________________________________


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade