Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Vídeo: grupo tentou avisar sobre rochas segundos antes de desabamento

Em vídeo, gravado por um dos passageiros da lancha que tenta avisar, é possível ver o momento em que o cânion começou a ruir

Por Geovanna Bispo 08/01/2022 4h56
Foto: Reprodução

Um grupo de pessoas que estava na região em que rochas desabaram em Capitólio, em Minas Gerais, tentaram avisar, segundos antes, sobre a possível queda para os passageiros das embarcações que estavam mais próximas da área.

Em vídeo, gravado por um dos passageiros da lancha que tenta avisar, é possível ver o momento em que o cânion começou a ruir. Todos da embarcação gritam para que as pessoas saiam do caminho. Antes que eles possam se afastar o suficiente, a rocha atinge três barcos.

Veja o vídeo:

Segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG), ao menos dois homens não identificados faleceram e 32 pessoas estão feridas.

Segundo a CNN, 23 pessoas foram atendidas na Santa Casa da cidade com ferimentos leves e já foram liberadas. Outros dois, com fraturas expostas, estão foram encaminhados para a Santa Casa de Piumhi. Outros três feridos estão sendo tratados na Santa Casa de Passos, mas não há informações sobre o estado delas. Além desses, mais quatro estão sendo tratados na Santa Casa de São João da Barra, com ferimentos leves.

Ainda de acordo com a corporação, equipes de mergulhadores foram encaminhadas para o local e 37 militares já participam dos resgates. De acordo com o tenente Pedro Aihara, o canion tem um tipo de rocha mais suscetível a erosão. “Como a gente tem durante esse mês, um período muito intenso de chuvas, aparentemente, a gente teve uma aceleração bastante considerável desse processo erosivo, que acabou gerando o desprendimento dessa rocha”, disse.

Aihara ainda alerta que há o risco de novos desabamentos na área. “É possível que haja novos acidentes, porque a água das chuvas penetra nas rochas, que têm menor resistência à ação da água e do vento.” Ao menos 70 pessoas estavam na região no momento do acidente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar