Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Na Hora H!

PCDF prende acusado de envolvimento em mais de 38 golpes

Nesta semana, a PCDF, realizou a prisão de um homem, acusado de estelionatário e de envolvimento em pelo menos 38 golpes no Distrito Federal

Por Mariana Haun 01/07/2022 10h21
Foto: Divulgação

Nesta semana, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio do trabalho de investigação da Corf, realizou a prisão de um homem, acusado de estelionatário e de envolvimento em pelo menos 38 golpes no Distrito Federal. O criminoso foi localizado e preso em uma praça de alimentação localizada em um shopping center de Salvador, Bahia.

O envolvido ainda é suspeito de participar de vários outros golpes na capital federal, os quais ainda estão sendo apurados.

A prisão do golpista ocorreu em cumprimento a mandado de prisão condenatória de 06 anos e 10 meses, expedida pela vara de execuções penais do Distrito Federal, pela prática de crime de estelionato.

De acordo com as investigações da Especializada, o criminoso utilizava oito nomes diferentes para aplicar os golpes e vinha agindo desde o ano de 2008.

“Ele se passava por empresário, assessor parlamentar, advogado e fazendeiro, dentre outras profissões e já foi preso algumas vezes por conta de diversos tipos de golpes praticados”, destaca o delegado Wisllei Salomão, coordenador da Corf.

Na maioria dos crimes, o envolvido contactava pessoas que postam anúncios de vendas de produtos em plataformas na internet e, após conquistar a confiança delas, passava a realizar a comunicação, via aplicativo de mensagens, para adquirir diversos tipos de objetos, dentre eles um veículo importado e de luxo (Range Rover), além de aparelhos celulares, computadores, dois relógios — avaliados em mais de R$ 110 mil—, joias e canetas de alto custo, porém não efetuava o pagamento e enviava comprovantes falsos às vítimas.

“Inclusive, o preso também adquiriu vários veículos usando cheques sem fundos”, acrescenta Salomão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em uma das investigações da PCDF, restou confirmado que o golpista enganou um idoso, ao alegar que havia taxas a serem pagas para o recebimento de um pecúlio, persuadindo a vítima a repassar mais de R$ 7 milhões.

Em outra ação criminosa, ele causou prejuízo de R$ 240 mil a outro idoso, sob a alegação da necessidade de pagamento de taxas de uma ação judicial.

Além do envolvimento em crimes ocorridos no DF, o preso ainda possui antecedentes criminais no Estado da Bahia, por isso, a PCDF contou com o apoio da Polícia Civil do Estado da Bahia para efetuar a sua prisão, sendo recambiado nesta sexta-feira, 1º, ao sistema prisional de Brasília.

“No momento da prisão, o golpista usava uma camisa de grife, avaliada em pelo menos R$ 4 mil. Agora, o criminoso terá de vestir camiseta branca, básica, de algodão, no sistema prisional”, finaliza o delegado Wisllei Salomão.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar