Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Vítima de feminicídio levou 59 facadas

O ex-companheiro dela já possuía histórico de agressões contra a vítima e é o principal suspeito de ter cometido o crime

Por Tereza Neuberger
[email protected]

A Polícia Civil do Distrito Federal, confirmou que Drielle Ribeiro da da Silva, de 34 anos, foi assassinada com pelo menos 59 golpes de faca. O principal suspeito é o ex-companheiro da vítima com quem ela teve um filho de 6 anos.

O corpo de Drielle foi encontrado pela Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), já sem vida e com diversos ferimentos por arma branca na quadra 206 da Samambaia Norte, próximo ao metrô, por volta das 8h da última segunda-feira (6). A 26ª delegacia de polícia, em Samambaia Norte investiga o caso.

O ex-companheiro da vítima, Juvenilton Aquino da Costa, de 36 anos, com quem ela teve um relacionamento por três anos e tiveram um filho, é o principal suspeito de assassiná-la a facadas. O casal tinha um histórico de relacionamento conturbado e o suspeito já teria agredido a vítima diversas vezes.

A vítima já teria registrado pelo menos cinco ocorrências contra o ex-companheiro. Em abril do ano passado, quando o casal já estava separado, Juvenilton chegou a dizer para a vítima que iria matá-la e beber o sangue dela.

De acordo com a polícia, o fato aconteceu quando Drielle avistou o ex-companheiro na rua, e no mesmo momento passou uma viatura de polícia no local, ele teria se irritado por achar que Drielle havia chamado uma viatura para ele. “Você chamou essa viatura pra mim? Você fica ligeira. Vou te matar e beber seu sangue, sua piranha”, disse Juvenilton, em tom de ameaça para a vítima, e em seguida tentou agredi-la, mas foi impedido pelo pai da vítima. Juvenilton então entrou no carro e tentou atropelar a ex-mulher, mas não conseguiu atingi-la.

Outra tentativa de feminicídio teria ocorrido em 2018 quando o ex-companheiro, Juvenilton, também teria ameaçado Drielle e tentado matá-la a facadas, o que terminou com a moto da vítima sendo queimada. Após o incidente Drielle, teria requerido medida protetiva contra o ex-companheiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O caso ocorreu na feira de Samambaia, quando Juvenilton Aquino, bastante alcoolizado, avistou Drielle no local e começou a xingá-la. Ela então arremessou cerveja na direção do ex-companheiro e atingiu o rosto dele. Em seguida, Juvenilton correu atrás da ex-companheira com duas garrafas na mão e tentou atingi-la, mas não obteve êxito.

Drielle foi levada para uma banca de roupas para se proteger amparada pelas pessoas que presenciaram as agressões. Juvenilton continuou atrás da ex-companheira e disse “Vou te matar, desgraçada”. Logo após a ameaça, Juvenilton pegou duas facas e tentou golpear Drielle, porém não conseguiu pois acabou contido. Ainda com raiva Juvenilton localizou a moto da ex-companheira, e arrastou pelo estacionamento da feira até que ateou fogo.








Você pode gostar