Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Vídeo: ‘Novo Lázaro’ pede perdão a mãe de vítima

Durante interrogatório, o caseiro é questionado pelos investigadores se ele sabia que Raniere Aranha, de 19 anos, estava grávida

Por Geovanna Bispo 07/12/2021 4h50
Foto: Reprodução

Preso no última sábado (04), Wanderson Mota Protácio, de 21 anos, prestou depoimento à Polícia Civil do Goiás, onde homem confessou ter assassinado a esposa grávida de 4 meses, a enteada de 2 anos e 9 meses, e um fazendeiro, de 73 anos.

Durante interrogatório, o caseiro é questionado pelos investigadores se ele sabia que Raniere Aranha, de 19 anos, estava grávida. “Sei, sei. Ela estava com 4 meses, indo para 5 meses”. Ele ainda teria acompanhado a mulher em uma consulta de rotina.

Wanderson, em outro momento, ainda pediu o perdão da mãe da mulher. “Acho que ela não vai me perdoar, não. Acabei com a vida dela e acabei com a minha também”, continuou.

O caseiro ainda é questionado sobre a forma que assassinou a enteada, mas ele não responde, apenas abaixando a cabeça. “Por que você matou a criança? […] Então você não sabe o motivo porque matou a criança? Por que tirar a vida da criança?”, insistiu o delegado.

Segundo Wanderson, pouco antes do crime, ele e Raniere teriam brigado e ele teria ameaçado ir embora. A mulher supostamente o teria ameaçado com uma faca. “Ela disse ‘pode ir’, e veio para cima de mim com essa faca para trás das minhas costas, foi onde virei o cotovelo para o rumo dela e ela caiu”, explicou.

Veja imagens do depoimento de Wanderson:

Crimes

Wanderson assassinou a companheira e a criança a facadas na noite do último dia 28, em uma fazenda em Corumbá de Goiás. Após o crime, o caseiro ficou foragido por seis dias, passando pelas regiões de Alexânia, Abadiânia e Gameleira de Goiás. O homem se entregou na manhã do dia 4, com o auxílio de uma fazendeira da região.

Além dos crimes do dia 28, o homem ainda confessou outro homicídio cometido no Maranhão, quando ele ainda estava na adolescência. Wanderson ainda é acusado de tentar matar outra mulher a facadas, em 2019, em Goianópolis, também em Goiás.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar