Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

“Tudo depende da vacinação”, afirma o secretário de Cultura sobre festas de fim de ano

Bartolomeu Rodrigues acredita que as festividades poderão acontecer devido o avanço da vacinação no DF

Foto: Acácio Pinheiro/Agência Brasília

Por Elisa Costa
[email protected]

Nessa terça-feira (23), o secretário de Cultura e Economia Criativa do DF, Bartolomeu Rodrigues, afirmou ao Jornal de Brasília que as festas de Réveillon devem acontecer na capital federal seguindo as medidas de segurança necessárias e com a mitigação do público, mas destacou que tudo depende do ritmo de vacinação. “O avanço aponta para um Réveillon seguro. Estamos tomando providências e vamos tentar mitigar essa aglomeração, fazendo um evento descentralizado, mas tudo depende da vacinação”, declarou.

Segundo Bartolomeu, a ideia é montar 5 palcos pelo Distrito Federal para que as pessoas não se aglomerem em um só local. Por este motivo, também não haverá uma atração principal. “O DF tem a 3ª maior aglomeração urbana do país e não dá pra esperar que o povo da periferia venha para o centro”, comentou o secretário.

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) também comentou sobre o assunto nessa terça-feira, logo após a assinatura do Termo de Compromisso para a regularização do Condomínio Privê do Lago Norte I: “Tenho conversado com o secretário de Cultura e existe a possibilidade”. O chefe do Executivo local declarou que está avaliando a questão em conjunto com a Secretaria de Saúde e a Secretaria de Cultura do DF.

O assunto foi repercutido após o governador do DF comentar, um dia antes, que as festas de Réveillon devem voltar a acontecer na capital, já que foram canceladas no ano anterior por conta da pandemia do Covid-19. Ibaneis Rocha afirmou que as festividades estão sendo planejadas e que as atrações já estão sendo selecionadas. “Estamos fazendo isso tudo junto à secretaria de saúde, para evitar grandes aglomerações e ter segurança. Até para que a gente possa entrar no ano de 2022 com a população mais alegre e alto astral”.

Em resposta ao Jornal de Brasília, a Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) explicou que ainda estuda o formato para a festa de Réveillon monitorando a curva de vacinação no Distrito Federal. “O GDF pretende realizar uma festa descentralizada pelas Regiões Administrativas para que o público fique mais disperso. A Secec informa que está em estudo a elaboração final da estrutura da festa e suas atrações, que serão divulgadas em breve”, finalizou a pasta.

Carnaval 2022

De acordo com o governador do DF, o Carnaval do ano que vem será decidido mais para frente, mas não foi descartado. “Ainda não tratei do assunto, mas acho que é possível. Semana passada acompanhei uma audiência pública e sei que existe todo o anseio de uma comunidade que vive em torno do Carnaval. Vamos analisar, estamos com índices caindo, hospitalização caindo e a vacinação, não como eu gostaria, mas está avançando”, declarou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) e a Secretaria de Saúde (SES) não comentaram se serão adotadas novas medidas e protocolos além dos que já são seguidos para manter a segurança da população.

Estadão Conteúdo








Você pode gostar