Menu
Brasília

Parlamentar elogia atendimento no Hospital Regional de Santa Maria em visita de fiscalização

O objetivo foi verificar os fluxos de atendimento nas principais portas de entrada de emergência do HRSM

Redação Jornal de Brasília

10/06/2024 19h01

A visita ocorreu nos prontos-socorros adulto e infantil e na sala de monitoramento do HRSM, onde foi apresentada a taxa de ocupação da unidade nesta segunda-feira, que operava com 150% de sua capacidade | Foto: Davidyson Damasceno/IgesDF

O Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) recebeu, nesta segunda-feira (10), a visita do deputado distrital Pastor Daniel de Castro e sua equipe. O objetivo foi verificar os fluxos de atendimento nas principais portas de entrada de emergência do HRSM. O pronto-socorro infantil seguia sem bandeira; a clínica cirúrgica, a ortopedia e o Centro Obstétrico (CO) funcionavam sem nenhum tipo de restrição e atendendo a todos os pacientes que buscavam a unidade hospitalar. Apenas a especialidade de clínica médica estava com bandeira amarela.

“Essa visita foi fiscalizatória, por isso vim sem avisar. Vim avaliar o que está funcionando a contento da população e aquilo que precisa ser melhorado e que possa ser crítica da população. Mas, em um contexto geral, 80% dos pacientes elogiam o trabalho e o atendimento, a humanização que o Hospital Regional de Santa Maria tem”, afirmou.

Segundo ele, as críticas pontuais serão registradas num relatório. Além disso, será traçado um plano de metas e sugeridas possíveis soluções. Na percepção dele, através de emendas parlamentares é possível ajudar a saúde e mitigar o sofrimento da população. O distrital já destinou o total de R$ 1 milhão em emenda parlamentar para o Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IgesDF), sendo R$ 500 mil em 2023 e R$ 500 mil neste ano. Os valores estão sendo utilizados para uma reforma no Hospital de Base e a compra de uma autoclave para o Centro Cirúrgico do HRSM.

A visita ocorreu nos prontos-socorros adulto e infantil e na sala de monitoramento do HRSM, onde foi apresentada a taxa de ocupação da unidade nesta segunda-feira, que operava com 150% de sua capacidade. De acordo com os dados, somente no PS adulto foi realizado um total de 30 mil atendimentos de janeiro até 9 de junho deste ano. No mesmo período, foram feitos 14.376 atendimentos no PS infantil. Já no Centro Obstétrico, foram 10.250 atendimentos de janeiro até o último domingo, sendo 55% de pacientes de fora do Distrito Federal.

Desafios

No Centro Obstétrico, o parlamentar viu que mesmo com 16 leitos oficiais, a unidade tinha 37 pacientes internadas no momento da visita, o que significa uma taxa de ocupação de 225%. Mesmo sendo referência para pacientes de alto risco, o HRSM atende todas as gestantes que chegam em busca de atendimento.

Para o responsável técnico (RT) de Ginecologia/Obstetrícia do HRSM, Manoel Augusto Ribeiro Alves, o maior desafio enfrentado pela equipe do Centro Obstétrico é o grande número de gestantes que chegam até o hospital sem ter realizado um pré-natal adequado.

“Às vezes temos tempo de fazer exames e ter um desfecho favorável, mas às vezes chegam pacientes em trabalho de parto ou com quadro clínico grave, de quem não fez nenhuma consulta de pré-natal, não tem nenhum exame de acompanhamento. Isso resulta no alto índice de partos prematuros realizados aqui, sendo cerca de 40%”, informou.

A superintendente do HRSM, Eliane Abreu, acha muito positiva a visita dos deputados distritais ao hospital. “Trabalhamos com transparência. Onde tem trabalho, produção e transparência não precisa ter medo de receber entidades fiscalizadoras. Temos mais de 100% de ocupação e eles viram que é a nossa realidade, além de verificar os mecanismos de atendimento”, afirmou.

Ao término da visita, Pastor Daniel de Castro enfatizou que o Hospital Regional de Santa Maria é uma unidade que funciona muito bem, atende além da capacidade física e todo mundo trabalha com esforço e dedicação.

“É um hospital muito bom. Quando ouvimos da maioria que estão satisfeitos, vamos atrás dos problemas relatados pela minoria e trabalhamos em cima para dar resolutividade. No contexto geral, o hospital está dando resposta, pois todos se unem para que o resultado entregue seja positivo e todos que precisem sejam bem-atendidos e saiam falando bem”, concluiu.

*Com informações da Agência Brasília

    Você também pode gostar

    Assine nossa newsletter e
    mantenha-se bem informado