Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Fisiculturista brasiliense participa de Mundial na Espanha

Entre os maiores desafios que Carla Lobo elencou estão as dificuldades com patrocínio, a dieta severa e a combinação entre trabalho e treinos

Foto: Agência Brasília

Na próxima semana, a fisiculturista brasiliense Carla Lobo irá participar do campeonato mundial do esporte em Santa Susana, na Espanha. Ela vai competir nas classes máster, para competidores acima de 35 anos; e na sênior, para pessoas com altura até 1,58m. Ela tem o apoio do Compete Brasília, da Secretaria de Esporte e Lazer (SEL).

“Participar desse Mundial era meu maior sonho”, disse a esportista, que entrou para a história como a primeira representante brasileira da modalidade nos Jogos Pan-Americanos, ao subir ao palco na edição de Lima, em 2018. No ano anterior, ela legitimou sua presença no torneio a partir do resultado que obteve na única etapa classificatória, que ocorreu em Antígua, na Guatemala, onde só conseguiu competir devido, mais uma vez, ao apoio do Compete Brasília.

“É muita luta e pouco apoio no fisiculturismo, em que se gasta muito na preparação. Ter esse apoio com as passagens me deixa realmente muito emocionada porque não teria condições financeiras de ir. Sou muito grata porque há quatro meses já tinha a vaga e não tinha o dinheiro. Agora estou realizando um sonho e minha expectativa é voltar campeã”, afirmou a atleta, que iniciou no fisiculturismo em 2016 e é mãe de três filhos.

Antes, ela já havia passado pela ginástica acrobática, o balé e a maratona. Entre os maiores desafios que Carla Lobo elencou estão as dificuldades com patrocínio, a dieta severa e a combinação entre trabalho e treinos. No currículo de fisiculturista, ostenta o tricampeonato brasiliense, o vice-campeonato brasileiro na classe sênior e o quarto lugar na máster. Mesmo sendo pouco usual emendar uma competição à outra, a atleta participou neste ano de uma série de embates visando a vaga do Mundial.

Na sede da pasta do Esporte, ao entregar pessoalmente as passagens para a atleta, a secretária Giselle Ferreira reforçou a importância do programa no desenvolvimento individual do esportista. “História de superação, como a da Carla, nos inspira muito e confirma que estamos no caminho certo: democratizar cada vez mais a prática esportiva e apoiar nossos atletas de alto rendimento em seus desafios mundo afora. Estamos de portas abertas para eles”, explicou a secretária.

As informações são da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar