fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Bruno afirma que agiria de outra forma com Eliza: “Eu mesmo iria conversar”

Goleiro demonstra arrependimento pelo crime que vitimou Eliza Samudio. Corpo da modelo até hoje não foi encontrado. Atleta luta para se reinserir no futebol

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

O goleiro Bruno concedeu, no domingo (26), entrevista à Record TV. Bruno comentou sobre relação com Eliza Samudio, morta pelo atleta há 10 anos, em 2010.

Bruno afirmou que agiria de forma diferente se o caso ocorresse nos dias de hoje. À época, Eliza contou que estava grávida do goleiro. Ele ordenou que seu amigo Luis Henrique Romão, o Macarrão, ameaçasse a modelo e fizesse com que ela tomasse um remédio contraceptivo. Ela se recusou e passou a sofrer ameaças, que culminaram em sua morte.

“Se hoje chegasse para mim e falasse que estava grávida. Hoje, a pessoa que sou, ela iria procurar os direitos dela, contratar os advogados dela, deixar advogado resolver. Eu não iria deixar a situação na mão de terceiros. Eu mesmo iria resolver. Eu mesmo iria conversar”, disse Bruno.

Bruno foi condenado a 22 anos e três meses por homicídio, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver. O corpo de Eliza nunca foi encontrado.

Em outubro de 2018, Bruno progrediu para o regime semiaberto, quando começou a receber propostas de outros clubes. Chegou a acertar com o Boa Esporte e o Poços de Caldas, ambos de Minas Gerais, mas não chegou a atuar antes de desfazer os vínculos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os empresários do atleta chegaram a procurar a diretoria do Ceilandense, clube de futebol do DF, para negociação. Porém, as conversas não avançaram.

Hoje, Bruno é casado com a dentista Ingrid Calheiros, com quem tem uma filha de três anos. O jogador também é pai de duas meninas frutos do primeiro casamento com Dayanne Rodrigues, e de Bruninho, fruto da relação com Eliza Samudio.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade