Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Alexandre de Moraes ouvirá a PGR e pode manter investigação contra Salles no STF

Salles, em tese, perdeu o foro privilegiado depois que deixou o cargo e seu caso deveria ser enviado a um juiz de primeira instância

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Mônica Bergamo
São Paulo, SP

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes vai consultar a PGR (Procuradoria-Geral da República) antes de decidir o destino do inquérito que investiga a participação do ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles em um esquema de exportação ilegal de madeira.

Salles, em tese, perdeu o foro privilegiado depois que deixou o cargo e seu caso deveria ser enviado a um juiz de primeira instância.

Ainda não é certo, no entanto, que o caso dele sairá do STF.

Alexandre de Moraes precisa ainda definir qual seria o foro adequado para que as investigações prossigam. Ele ainda vai avaliar se existe algum elo que justifique a permanência do caso em seu gabinete.

Caso contrário, será preciso avaliar se o destino do caso será o Amazonas, onde estava a madeira exportada, ou Brasília, onde o ministro despachava.

O pedido de demissão de Ricardo Salles, na quarta (23), foi entendido por políticos e magistrados como uma tentativa de deslocar a competência do caso, retirando-o da alçada de Alexandre de Moraes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O ministro tem sido rigoroso na condução das investigações, autorizando operações de busca e apreensão em endereços de Salles e até mesmo enviando o celular dele aos EUA para a quebra da senha de acesso às informações do aparelho.

Salles entregou o telefone à Polícia Federal (PF), mas não revelou a senha, dificultando as investigações.

As informação são da FolhaPress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar