Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Marconny nega ter trocado mensagens com senadores

Senadores colheram diálogos onde o lobista fala sobre um senador capaz de “desatar o nó” em compras de testes

Por Willian Matos 15/09/2021 11h33
Foto: Pedro França/Agência Senado

O empresário Marconny Albernaz de Faria é ouvido pela CPI da Pandemia nesta quarta-feira (15). O depoente negou conhecer algum senador, mesmo com a comissão obtendo conversas dele que provam o contrário.

O relator Renan Calheiros (MDB-AL) perguntou sobre um diálogo onde Marconny fala sobre um senador capaz de “desatar o nó” para a venda de 12 milhões de testes de Covid-19 ao Ministério da Saúde. A Precisa Medicamentos entregaria os itens. O empresário não respondeu com clareza sobre a questão.

O presidente Omar Aziz (PSD-AM) alertou Marconny: “Há muitas conversas do senhor”. O vice-presidente Randolfe Rodrigues (Rede-AP) contribuiu: “Para ser exato, 310 mil páginas de conversa”.

A resposta de Marconny irritou o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE). “O senhor está passando vergonha em rede nacional por sua culpa”, declarou. Calheiros falou posteriormente que “nós estamos diante do mais cínico depoimento a esta comissão.”

Após tentar “fugir” do depoimento, Marconny é perguntado se atuou ou não como lobista da Precisa Medicamentos na tentativa de venda da vacina Coxavin para o Ministério da Saúde.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar