Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

‘Estamos decepcionando quem queria a tragédia’, afirma Ciro Nogueira em cerimônia de entrega de doses

As vacinas foram transportadas em uma parceria com a Latam, que disponibilizou os aviões de forma gratuita para o transporte

covid-19 Foto: REUTERS/Amanda Perobelli/Direitos Reservados

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, realizou o envio dos lotes que completam 100% das primeiras doses da vacina contra a covid-19 para toda população adulta brasileira. Cerca de 1,1 milhão de imunizantes foram distribuídos para os 27 estados, incluso o Distrito Federal. As vacinas foram transportadas em uma parceria com a Latam, que disponibilizou os aviões de forma gratuita para o transporte, por meio do programa “Avião Solidário”.

Em uma cerimônia realizada no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, na tarde desta quarta-feira, 15, os ministros Marcelo Queiroga (Saúde), Fábio Faria (Comunicações) e Ciro Nogueira (Casa Civil), se reuniram para celebrar a entrega das doses, que garantem a imunização completa da população adulta com a 1ª dose da vacina contra a covid-19.

Na ocasião, Queiroga declarou o dia como ‘histórico’ e destacou que os municípios devem seguir o programa de imunização. “Todos os estados, junto dos municípios, devem seguir as orientações técnicas do programa de imunização, é a forma que teremos sucesso.”, afirmou o ministro.

Otávio Meneguetti, diretor da Lacam no Brasil, também agradeceu a entrega e ressaltou a parceria da empresa com o país. “Realizaremos esse transporte dentro do país de forma totalmente gratuita pelo nosso programa Avião Solidário, que tem sido uma ferramenta muito importante na logística de combate a pandemia. Estamos muito felizes de contribuir para o crescimento do brasileiro e de participar deste momento histórico. Continuaremos a transportar esperança para todos os cantos do país, por meio de doses da vacina.”, disse.

Na continuação da solenidade, Queiroga aplicou a primeira dose dessa leva de vacinas na funcionária do Grupo Airport, Thais Marques Silva. A aplicação representa a abertura das vacinas que já começaram a ser entregues aos estados.

Imagem: Reprodução

Fabio Faria, Ministro das Comunicações, também foi imunizado por Queiroga. Neste caso, a 2ª dose da Pfizer foi aplicada. Faria discursou logo após a aplicação. Na fala, o ministro também afirmou ser um dia ‘histórico’ para a população brasileira. “O Brasil vai completar toda a vacinação da população adulta com a 1ª dose. É um dia histórico. O Brasil já ultrapassou os Estados Unidos e é o 3º país que mais aplica doses, no mundo.”, declarou. O Brasil está no 62º lugar do ranking global e é o 4º no total de doses.

Imagem: Reprodução

Exaltação a Bolsonaro

No evento, todos que discursaram, exceto o diretor da Latam, Otávio Meneguetti, exaltaram o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ciro Nogueira, ministro chefe da Casa Civil, afirmou que a determinação de Bolsonaro foi um fator para o sucesso da imunização. “Aqui nós temos que apontar muitos fatores. O primeiro, a vontade do povo brasileiro de se vacinar, a tradição do nosso país no que diz respeito a vacina. Em segundo, a determinação do presidente Bolsonaro em não deixar faltar uma única dose de vacina pra quem quer se vacinar.”, ressaltou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nogueira seguiu elogiando a gestão de Bolsonaro e afirmou que estão decepcionando quem ‘queria a tragédia’. ” Eu sei que nós estamos decepcionando muitas pessoas que queriam a tragédia, que viviam em cima do sofrimento das pessoas, que não desejavam que o governo federal atingisse essas metas. Do G20 [grupo das 20 maiores economias do mundo], nós somos o 6º país proporcionalmente, são números que ninguém imaginava que a gente chegaria, a não ser as pessoas que acreditam nesse país.”, declarou.

O Ministro da Casa Civil terminou acenando para o Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. “Temos que fazer o reconhecimento ao seu trabalho [Queiroga], agradecer as pessoas que quiserem a imunização. Essas pessoas tem que ter um reconhecimento. Trago aqui o meu abraço. De todo o povo brasileiro.”, finalizou.

Marcelo Queiroga também discursou ao final do evento. Na fala, o ministro disse que quem duvida da campanha de vacinação no Brasil ‘não acredita no SUS’. “Quem duvidava da campanha de vacinação do Brasil, é porque não acredita no sus, quem não acredita no sus, não acredita na constituição federal, a saúde é um direito fundamental, de todos e um dever do estado, todos sabemos disso.”, disse.

Queiroga continuou sua fala dizendo que Bolsonaro não negou a saúde, apenas quis unir a imunização a economia. “O presidente Jair Messias Bolsonaro disse que era necessário enfrentar o problema do vírus, ou seja, a questão da assistência a saúde e ter uma atenção especial a economia. O elo que une a saúde e a economia é a campanha de vacinação. Dia 15 de setembro nós já atingimos 210 milhões de doses, é porque foi feito todo esse trabalho que começou em maio de 2020.”, declarou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao fim, o ministro elogiou seu antecessor, Eduardo Pazuello, e afirmou que a gestão do Ministério da Saúde é só uma. “Aqui eu gostaria de destacar a participação do meu ilustre antecessor, Eduardo Pazuello, que fez a grande maioria desses contratos para a aquisição dessas doses. Nossa gestão tem 6 meses, mas na verdade, é uma única gestão, a gestão do governo Jair Messias Bolsonaro.”, concluiu.

Das doses que serão enviadas, cerca de dois aviões já haviam decolado antes da solenidade, em direção a Porto Alegue e Fortaleza. O restante deve ser encaminhado ao passar do dia.






Você pode gostar