Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Cúpula do PT defende em carta construir pontes com ex-opositores

Segundo os petistas, que negociam com Alckmin, é preciso entender que o momento “exige pactos sobre valores para de novo unir o Brasil”

Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

Fábio Zanini

Lideranças do PT que organizam um seminário com as participações dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff na semana que vem assinam uma carta em que falam em edificar pontes “com aqueles que já estiveram do outro lado”.

O documento, preparatório para o evento, é assinado pela presidente do partido, Gleisi Hoffman, pelos líderes no Senado e na Câmara, Paulo Rocha (PA) e Reginaldo Lopes (MG), e pelos presidentes da Fundação Perseu Abramo e Instituto Lula, Aloizio Mercadante e Marcio Pochmann.

“Cresce a consciência nacional de que só Lula pode liderar um processo de reconstrução do país. E, consciente do seu papel, ele já cumpre a missão, edificando pontes com aqueles que já estiveram do outro lado, mas, por nutrir valores democráticos, podem e devem estar juntos neste processo de retomada democrática do país”, diz o texto.

Segundo os petistas, que negociam uma aliança com o ex-adversário Geraldo Alckmin, é preciso entender que o momento “exige pactos sobre valores necessários para de novo unir o Brasil”.

O seminário Resistência, Travessia e Esperança será realizado nesta segunda (31) e terça (1º) e foi organizado pela liderança do PT na Câmara dos Deputados. “Ele [seminário] foi concebido para buscar uma melhor compreensão do cenário em que estamos inseridos, para assim construir com a oposição e os setores democráticos a luta contra o processo de destruição de conquistas obtidas ao longo de décadas, ou de séculos”, diz o texto, que deve ser publicado na revista da Fundação Perseu Abramo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar