Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Serviços de inteligência consideram tiroteio de Oslo ‘ato terrorista islâmico’

O suspeito, preso logo após o atentado que deixou dois mortos e 21 feridos, “tem um longo histórico de violência e ameaças”

O serviço de inteligência da Noruega disse neste sábado (25) que classifica o tiroteio perto de um bar LGBTQIA+ no centro de Oslo como um “ato de terrorismo islâmico”.

O suspeito, preso logo após o atentado que deixou dois mortos e 21 feridos, “tem um longo histórico de violência e ameaças” e o serviço de inteligência o tem em seu radar “desde 2015 devido a preocupações com sua radicalização” e seu pertencimento” a uma rede islâmica”, disse o chefe dos serviços de inteligência, Roger Berg.

A polícia norueguesa indicou que o suspeito era um norueguês de 42 anos de origem iraniana conhecido pelos serviços de inteligência, mas também por crimes menores.

Segundo Berg, os serviços de inteligência falaram com ele no mês passado, mas não consideraram na época que ele tinha “intenções violentas”.

O serviço de inteligência também reconhece “dificuldades relacionadas à sua saúde mental”, disse ele. Os serviços de inteligência elevaram o nível de ameaça, classificando a situação como “extraordinária”.

© Agence France-Presse

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar