Siga o Jornal de Brasília

Cidades

SOS DF: pacotão de ordens de serviço prevê construção de viadutos e de passarelas

Jéssica Antunes
[email protected]

As ordens de serviço do programa SOS Distrito Federal somam R$ 36,6 milhões. Os documentos dão início à série de ações emergenciais para “salvar o DF”, como tem sido dito pela gestão. As assinaturas de Ibaneis Rocha (MDB) foram feitas na manhã desta sexta-feira (04). Entre as intervenções, estão previstas obras e construção de viadutos, além de passarelas para pedestres que devem começar o quanto antes.

Consta autorização dos serviços de recuperação, manutenção corretiva e revitalização dos viadutos sobre a Galeria dos Estados, nos eixinhos L e W, e daqueles localizados sobre a via N2, próximo ao Teatro Nacional. Todos no Plano Piloto.

Os atos também permitem à Novacap licitar a contratação de empresas para fornecimento de insumos para viabilizar serviços de tapa-buracos e limpeza de boca de lobo no valor de R$ 16,2 milhões. A companhia poderá buscar serviços de recuperação estrutural e manutenção dos viadutos das tesourinhas do Plano Piloto. A ordem de serviço inclui a reconstrução e elaboração de projetos executivos. O valor de investimento é R$ R$ 7,9 milhões.

Obras de mobilidade para as cidades

Além disso, fica autorizado ao Departamento de Estradas e Rodagem (DER) início das obras de duas novas passarelas próximas aos condomínios que ficam às margens da BR-020 – Condomínio Vivendas Nova Petrópolis e  Nova Colina 2, em Sobradinho.

A autarquia também fará restauração do asfalto e construção de ciclovia nos Eixões Norte e Sul. Todas as passarelas de pedestres passarão por recuperação, revitalização e manutenção no programa do Executivo local.

Por fim, o Recanto das Emas ganhará um viaduto. No pacote de ordens de serviço, há uma autorização para dar início ao processo licitatório do viaduto na DF-001, entre o Balão do Periquito e o viaduto de Samambaia.

Tirar a cidade do “abandono”

O SOS Distrito Federal prevê uma série de ações emergenciais para reconstrução da cidade que devem ter resultado nos primeiros cem dias – que vão de limpeza de ruas a mutirões cirúrgicos. O lançamento ocorreu na manhã de hoje.

O programa foi comparado com o Cidades Limpas, promovido pelo antecessor Rodrigo Rollemberg (PSB), mas afastado veementemente pelo novo chefe do Executivo: “Vai varrer não só o lixo, mas o abandono da população”, disse, em discurso à população. Ibaneis foi recebido em clima de festa no Sol Nascente. Com fogos de artifício, buzinas e sirenes, ele foi abraçado por populares e até teve dificuldade de chegar ao palco da solenidade.

“O Cidades Limpas cuidava da limpeza, pintura e algumas ações tapa buraco. O SOS DF é um ação conjunta que vai reunir não só a infraestrutura, mas são várias áreas unidas para trazer o de melhor para a sociedade”, explicou o novo chefe do Executivo.

Desde o início da semana, 30 equipes estão nas ruas para a limpeza estética. Em algumas áreas, como Arniqueiras, o mato já foi aparado. No Pôr do Sol, nas contas do governo, mais de 1,1 mil toneladas de lixo foi recolhido. “Vamos passar com o SOS em cada cidade. Os novos administradores regionais terão pessoal e equipamentos para resolverem problemas todos os dias. É uma ação completa em favor das famílias e das pessoas que mais necessitam”, revela o emedebista.

Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA