Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Taxa de desemprego cai no Distrito Federal

A pesquisa, divulgada nesta terça-feira (26), foi feita em conjunto com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos

trabalho, emprego, desemprego, vagas Carteira de trabalho. Foto: Reprodução

Por: Gabriel de Sousa
[email protected]

Em uma cerimônia virtual feita pelo YouTube, foi lançada nesta terça-feira (27), a Pesquisa de Emprego e Desemprego (PED) realizada pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), referente ao mês de setembro de 2021. O estudo apresenta, entre outros índices econômicos, os números do desemprego na capital federal. Segundo o órgão, 17,7% dos trabalhadores brasilienses estavam desempregados até o final daquele mês. A taxa é a menor desde o início da pandemia de covid-19, e o dado surge em um momento onde a metade da população residente na capital federal já recebeu a segunda dose da vacina contra a doença.

O número caiu 0,5% em relação ao mês de agosto de 2021, penúltima pesquisa divulgada pela Codeplan. De acordo com a última pesquisa, aproximadamente 297 mil brasileiros estavam procurando por trabalho em setembro de 2021. No mês anterior, o número era estimado em 304 mil trabalhadores, e representava 18,2% da população economicamente ativa (PEA) da capital federal.

O estudo divulgado nesta terça (26), mostrou que a maior diminuição se concentrou na população residente em cidades de renda baixa, que em setembro de 2020, era de 24,9%, e em agosto deste ano estimava em 22,4%. No relatório lançado hoje, foi mostrado que o DF possui 21,5% de taxa de desemprego entre este público, evidenciando uma queda de 0,9% em 30 dias, e de 3,9% em 12 meses.

Para a população das cidades de média-baixa renda, o índice atual é de 21,4%, evidenciando uma diminuição de 0,6% em 30 dias, já que em agosto deste ano, a Codeplan estimou em 22% o índice entre esses habitantes. A taxa é 0,4% maior do que a de setembro do ano passado, quando 21% deste público estava em busca de um emprego.

Já na classe média-alta da capital federal, o desemprego é a realidade de 15,3% dos trabalhadores. Em agosto deste ano, o índice era de 15,6%, e em setembro de 2020, a taxa era estimada em 16,4%, representando uma diminuição de 0,3% em 30 dias, e de 1,1% em 12 meses.

Taxa de desemprego ao longo da pandemia:

Nestes quase 600 dias de pandemia no Distrito Federal, as taxas tiveram crescimentos e quedas ao longo dos meses. Em abril de 2020, durante o início da pandemia de covid-19, a taxa de desemprego no Distrito Federal estava na casa dos 20 por cento, quando 20,7% dos brasilienses estavam em busca de um trabalho.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Diante da alta de contaminações, óbitos e de consequentes adoções de medidas restritivas por parte do Governo do Distrito Federal (GDF), o índice de desemprego atingiu o número mais elevado em junho de 2020, quando 21,6% dos trabalhadores do Distrito Federal estavam sem emprego. No mês seguinte, em julho daquele ano, o número caiu para 19,2%.

Em setembro, o número chegou a atingir 18,4%, mas o menor índice em 2020 foi registrado no mês de novembro, quando 17,8% dos brasilienses estavam desempregados. O número era o menor já registrado no período da pandemia até a divulgação do último levantamento feito pela Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), divulgado nesta terça-feira (26).

A partir de janeiro de 2021, o desemprego começou a subir gradativamente no Distrito Federal, chegando ao seu maior número anual em abril, quando 19,6% da população economicamente ativa (PEA) estava sem emprego. A partir deste mês, o número começou a sofrer uma redução. Foram contabilizados pela Codeplan 18,7% de desempregados em maio, 18,2% em julho e em agosto, e de 17,7% em setembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar