Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

“É o caminho certo”, afirma Ibaneis sobre volta às aulas presenciais no próximo dia 3

O governador do DF lembrou sobre a preocupação de alguns setores da educação sobre a volta às aulas, mas reafirmou que a cidade precisa voltar à normalidade

Fotos Renato Alves / Agência Brasília

Elisa Costa
[email protected]

Em cerimônia de assinatura de serviço para a construção do corredor de ônibus do Setor Policial Militar, nesta terça-feira (26), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), manteve sua opinião sobre a volta às aulas 100% presenciais no próximo dia 3: “A ideia é assinar o decreto ainda hoje, já dando essa certeza e essa previsibilidade para que no dia 3 a gente tenha o retorno. […] Nós sabemos que teremos algumas resistências, principalmente por parte dos sindicatos, mas nós temos certeza que estamos no caminho certo”, declarou.

Durante o evento na Rua 3 da Vila Telebrasília (localizada no final da Asa Sul), Ibaneis afirmou estar à par da preocupação dos profissionais da saúde em relação à decisão, mas reiterou que as crianças precisam voltar às aulas por conta da grande evasão que aconteceu durante a pandemia. “O natural é que a gente volte a viver dentro da normalidade. Os nossos índices de transmissão estão caindo e estamos avançando bastante na vacinação”, explicou.

O chefe do Executivo local também destacou que após 90 dias de aulas, que estavam em modo híbrido, nenhuma criança morreu no DF. “Quando pregaram lá atrás que o retorno às aulas ia matar as crianças e os professores, está provado, ninguém morreu por conta disso. Está na hora de dar um passo adiante, avançar, o que nós pensamos realmente é nas crianças. Precisamos ter elas dentro da sala de aula”, finalizou Ibaneis.

Questionado a respeito da chegada de novas doses de vacina no DF, o governador não informou datas, mas pontuou que os postos trabalham em constância e não têm enfrentado falta de doses ultimamente, pois os lotes têm chegado com regularidade.

Autorizadas as obras do corredor de ônibus no Setor Policial Militar

Fotos Renato Alves / Agência Brasília

A requalificação do setor começou em julho de 2020, com a drenagem e pavimentação da pista que atravessa o local e a construção de dois viadutos. Todas essas ações fazem parte do projeto chamado Corredor Eixo Oeste, que terá 38,7 quilômetros de extensão e pistas alargadas, que passarão por Taguatinga, Ceilândia, Vicente Pires, Guará, Sudoeste e Asa Sul.

Com um investimento de R$48 milhões, a instalação do corredor de ônibus no Setor Policial Militar é a segunda parte do projeto e terá faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Avenida Hélio Prates, Estrada Parque Indústrias Gráficas e Estrada Setor Policial Militar, em direção ao Terminal da Asa Sul. As obras vão incluir pavimentação, sinalização, drenagem, paisagismo, ciclovias e calçadas, previstas para serem concluídas no segundo semestre de 2022. A ação vai gerar cerca de 375 empregos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Estamos tentando trazer melhorias para o transporte urbano do Distrito Federal, com isso a gente faz a interligação saindo da EPIG e da EPTG, tanto do Setor Policial e vamos dar sequência também até o Eixo Monumental. […] É um conjunto de obras que vêm sendo realizadas, esperamos que ao final a gente tenha um grande setor de transporte, com muita facilidade, dando mais qualidade de vida às pessoas que trabalham nessa região. Era um conjunto de obras que estava paralizado há muito tempo, viemos com o esforço para colocar essa cidade para se movimentar novamente”, explicou o governador Ibaneis Rocha (MDB) após a solenidade de assinatura do serviço.

Em discurso, o secretário de Obras e Infraestrutura, Luciano Carvalho, detalhou o que será feito: “Estamos formando nosso corredor de obras, que é o Corredor Eixo Oeste e aqui ele vai se encaixar com a EPTG e interligar com o Terminal Asa Sul. Essa obra tem um fator muito importante, que é a drenagem, o Setor Policial sofre com esse problema e essa obra vai resolver parcialmente o problema”. De acordo com Luciano, a drenagem vai abranger toda a pista e chegar à uma bacia (ou lagoa de detenção) que será feita em uma área verde próxima dali: “É uma escavação de 108 metros cúbicos, um volume significativo, que terá a entrada aqui por cima e o lançamento no córrego do Mineirão e Riacho Fundo”, explicou.

O tráfego no Setor Policial Militar continua com um desvio para aqueles que vão para o Eixo Rodoviário, L4 e Aeroporto. Para quem se direciona à W3 ou ao Cemitério Campo da Esperança, não há alterações na rota e quem usa o transporte público, também não sofrerá mudanças no trajeto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar