Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Novos servidores para Sistema Socioeducativo do DF

Cerimônia de nomeação ocorreu nesta quarta-feira (27), no Palácio do Buriti

Foto: Elisa Costa/Jornal de Brasília

Nesta quinta-feira (27), o governador Ibaneis Rocha nomeou servidores da Carreira Socioeducativa e da Assistência Social para a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus). A nomeação acontece na véspera do Dia do Servidor Público.

No total, a pasta recebeu mais quatro agentes socioeducativos, um psicólogo e um pedagogo para reforçar o atendimento e o processo de ressocialização de adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas, além de dois especialistas da carreira pública de Assistência Social.

Na solenidade de nomeação, realizada no Palácio do Buriti com o governador e outras autoridades, a secretária de Justiça e Cidadania, Marcela Passamani, destacou que o reforço no quadro de pessoal demonstra o compromisso do GDF com a valorização do serviço público. “Mesmo com um cenário de pandemia e de restrição de gastos, o GDF vem fazendo um esforço para nomear novos servidores, garantindo assim o aprimoramento das políticas públicas”, afirmou.

A secretária também deu boas-vindas aos novos servidores. “A partir de agora vocês passam a fazer parte de uma gestão que tem como principal missão cuidar de pessoas, especialmente as que vivem em vulnerabilidade social e que precisam tanto do nosso olhar atento. No socioeducativo, a missão de vocês será ajudar os adolescentes e jovens a reencontrarem um novo projeto de vida, a sonharem com um futuro melhor e a serem cidadãos”, completou.

Em 2019, foram chamados 180 servidores aprovados no concurso da antiga Secretaria de Políticas para Crianças, Adolescentes e Juventude, que na atual gestão foi incorporada à estrutura da Sejus. As nomeações permitiram a inauguração da Unidade de Internação Feminina do Gama e a Unidade de Internação de Brazlândia. Em 2020, o GDF deu continuidade nas nomeações para repor as vacâncias dos cargos vagos mesmo com um cenário de pandemia, sob a vigência de todas as vedações da Lei Complementar nº 173/2020, que trouxe restrições para evitar o aumento de despesas com pessoal na administração pública.

O concurso foi realizado no ano de 2015, mas está com o prazo de vigência suspenso até 31 de dezembro deste ano, por causa da pandemia, e retomará seu curso em 2022.

Socioeducativo

A Sejus é órgão do Governo do Distrito Federal responsável pela coordenação da política de socioeducação. Atualmente, o Sistema Socioeducativo do DF conta com mais de dois mil servidores, distribuídos nas 30 unidades orgânicas de atendimento aos adolescentes, sendo 15 gerências de meio aberto, 6 Unidades de Atendimento em Semiliberdade e 9 Unidades de Internação.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Com informações da Sejus








Você pode gostar