Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

Equipamento do Hospital do Gama é reativado após 6 anos

O objetivo é zerar a fila atual para o procedimento, cuja demanda reprimida na Região de Saúde Sul, a qual o HRG pertence, é de 544 pacientes

Equipamento possibilita avaliar o ritmo e a intensidade da atividade cerebral | Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde

Um eletroencefalograma foi reativado nesta quinta-feira, 24, no Hospital Regional do Gama (HRG), a máquina estava desativada há seis anos. O objetivo é zerar a fila atual para o procedimento, cuja demanda reprimida na Região de Saúde Sul, a qual o HRG pertence, é de 544 pacientes.

A expectativa é que todos os pacientes que aguardam pelo procedimento no HRG sejam atendidos até o fim do ano. Segundo a diretora de Atenção Secundária (Dirase) da Região de Saúde Sul, Luciana Caixeta Mendes, serão feitos entre dez e 20 atendimentos semanais até a fila ser zerada.

“A retomada dos exames de eletroencefalograma no HRG é uma reivindicação antiga e legítima da comunidade do Gama. Mas não basta abrir um novo serviço, é preciso que ele seja feito com excelência. Não falo isso como diretora de Atenção Secundária, mas como mãe da Rafaela, que tem epilepsia e por tantas vezes precisou repetir esse exame”, relata a gestora.

Para Luciana, “não se trata de uma jornada fácil. Por isso, nosso serviço prioriza pela humanização do cuidado, nosso maior diferencial. Foi realizada uma força-tarefa para a realização desse projeto, vários servidores se uniram em prol de um bem comum para a finalização e a inauguração desta sala hoje”.

A nova sala funciona na policlínica do hospital, na Unidade de Neurologia. Embora o HRG tenha ficado sem o equipamento, os pacientes que necessitavam do exame eram regulados para fazê-lo em outras unidades da rede pública.

Serão beneficiados com o novo serviço tanto pacientes da Região de Saúde Sul, quanto de toda rede pública, uma vez que o exame é regulado.

O exame

O exame consiste em avaliar a atividade elétrica do cérebro pelos impulsos naturalmente gerados pelos neurônios. Desta forma, é possível avaliar o ritmo e a intensidade da atividade cerebral. O objetivo do exame é detectar e gravar alterações elétricas cerebrais.

O que pode ser detectado no eletroencefalograma?

• Epilepsia;
• Distúrbios do sono;
• Morte cerebral.

*Com informações da Agência Brasília

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar