Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasília

“Queremos que ele se sinta seguro”, afirma advogado de família de Lázaro

Segundo Eva Maria, as forças de segurança ainda não entraram em contato com a família para pedir ajuda nas buscas ou em possíveis negociações de entrega

Por Geovanna Bispo 24/06/2021 8h03
Foto: Divulgação/PCDF

Wesley Lacerda, advogado e representante da família do suspeito de chacina no Incra 9, no último dia 9, Lázaro Barbosa de Sousa, em entrevista ao Jornal de Brasília, afirmou que ele e a família tem tentado, sem sucesso, entrar em contato com o suspeito. “Queremos que ele saiba que tem um advogado que está dando esse suporte, para que ele se sinta seguro para e, de repente, querer se entregar.” O objetivo, segundo o advogado, é que ele se sensibilize com as falas da família.

Segundo Wesley, a família de Lázaro está arrasada. A mãe de Lázaro, Eva Maria Sousa, em entrevista ao Uol, ela e a esposa do suspeito tem recebi ameaças. “Tivemos de sair do nosso emprego e da cidade. Estamos recebendo muitas ameaças. Não estamos nada bem”

Segundo Eva Maria, as forças de segurança ainda não entraram em contato com a família para pedir ajuda nas buscas ou em possíveis negociações de entrega. “Ele entrou em contato uma vez, por telefone. Eu estava muito nervosa e perguntei para ele: ‘Cadê a mulher [Cleonice, que estava desaparecida, à época]?’. Ele disse ‘Não sei. Não está comigo’. Depois, não falou mais nada e desligou, quando falei para ele que meu telefone estava rastreado”, contou a mãe.

Wesley é ex-patrão de Lázaro e sua família e foi acionado por Eva para tomar conta do caso. Ainda de acordo com ele, o suspeito pode se entregar a qualquer momento. “Acredito que ele possa estar cansado de tudo isso.”

Perfil psicológico

Seguindo a mesma expectativa dos familiares e advogado, o psiquiatra forense Ulysses Castro afirmou, ao analisar Lázaro, que ele pode realmente se entregar. “Eu tenho uma leve intuição que ele vai fazer isso aqui [se entregar após 15 dias, como ele fez na Bahia].”

Ainda assim, o especialista acredita que, mesmo se entregando, isso poderia ser apenas mais uma forma de manipulação por parte de Lázaro. “Se ele não for pego pela polícia e se entregar, será justamente o que ele quer, o encanto. Ele vai virar um líder dentro do presídio por não ter sido preso por essa quantidade de policiais.”

16° dia de buscas

Lázaro supostamente ter sido visto próximo a uma chácara em Girassol (GO) nesta tarde de quinta-feira (24) e as forças de segurança terem se deslocado para o local, a movimentação continua intensa nas proximidades, com dezenas de viaturas das policias e bombeiros, helicópteros e o secretário de Segurança de Goiás, Rodney Miranda. As equipes ainda fecharam as vias próximas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais cedo, a dona de uma fazenda em Girassol (GO) afirmou que Lázaro teria dormido em sua propriedade na última noite. Segundo a mulher, que deu entrevista para a TV Record e não quis se identificar, ele teria levado um facão, roupas, cobertores e comida, além de, aparentemente, ter assistido televisão.

Há 16 dias foragido, Lázaro é suspeito de cometer, além do assassinato em Ceilândia, outros crimes graves, como estupro. As buscas ocorrem nas cidades de Edilândia e Girassol, que pertencem a Cocalzinho de Goiás (GO), e contam que 200 policiais civis, militares, federais e rodoviários federais.

Depois de muito movimentação na semana passada, esta semana tem corrido sem muitas novidades sobre o suspeito, completando cinco dias sem qualquer sinais comprovados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar