Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Analice Nicolau

Claudia Raia participa de live sobre menopausa e conta sobre o uso de pré-homônios para combater o envelhecimento precoce

Segundo o dermatologista Jardis Volpe, a mulher passa por uma perda acelerada do ácido hialurônico, colágeno e elastina, que pode chegar até 30% na menopausa

Por Analice Nicolau 11/05/2021 5h00
Aos 54 anos, Claudia Raia recorreu ao pré-hormônio para evitar danos à pele. Aos 54 anos, Claudia Raia recorreu ao pré-hormônio para evitar danos à pele.

A menopausa pode ser um momento muito intenso e duro para algumas mulheres. Além do efeito do natural redução de produção de estrógeno, hormônio produzido pelo ovário, a pele pode refletir ainda mais os danos dessa condição. No Dia das Mães, a atriz Claudia Raia fez uma live no Instagram com o dermatologista Jardis Volpe e sanou diversas dúvidas sobre o pré-homônio, tratamento que a musa utiliza há seis meses para evitar o envelhecimento precoce.

Segundo o dermatologista, “o órgão mais afetado pela menopausa é a pele, além da ‘falência dos ovários’ que param de produzir hormônios importantes, a mulher passa por uma perda acelerada do ácido hialurônico, colágeno e elastina, que pode chegar até 30% na menopausa”, contou Volpe.

Aos 54 anos, Claudia Raia recorreu ao pré-hormônio para evitar danos à pele. Na live, ela contou que chegou a procurar outros especialistas. “Quando conheci o Jardis, tive a oportunidade de começar esse segundo ato da minha vida de uma maneira mais leve. Lembro que chegou a um momento que sentia a cor da minha pele mais pálida, ressecada e craquelando, como se estivesse se partindo ao meio. E foi só quando comecei o meu tratamento com pré-hormônio que o viço da minha pele voltou ao normal”, contou.

Segundo o dermatologista, Dr. Jardis Volpe “o órgão mais afetado pela menopausa é a pele, além da ‘falência dos ovários’ que param de produzir hormônios importantes, a mulher passa por uma perda acelerada do ácido hialurônico, colágeno e elastina, que pode chegar até 30% na menopausa”, contou Volpe.

Jardis Volpe explicou que “pré-hormônio é o nome dado aos produtos que estimulam e promovem a produção natural de hormônios, como por exemplo, o fito estrogênios, que normalmente são derivados da soja, podem ser usados na pele para fazer a reposição hormonal localizada e estimular a produção de colágeno, aumento da espessura da pele e ácido hialurônico. Ele serve para fazer essa barreira no envelhecimento”, contou.

Mas esse susto é normal no período do climatério, termo médico utilizado para designar o período de transição da mulher, que sai de sua fase fértil até chegar em sua última menstruação. “Esse período que antecede a menopausa pode ocorrer de três a cinco anos de antecedência, mas os ‘estragos’ na pele podem ser percebidos. Recebo diversas pacientes no meu consultório que falam que em meses envelheceram mais de 10 anos”, contou Jardis.

O dermatologista ainda contou que, “para reduzir os danos da menopausa na pele, a reposição hormonal, uma suplementação adequada e skin care para pele madura, podem ser estratégias inteligentes para a mulher ter um ‘banco de colágeno’, que é uma reserva, para estimular a produção de colágeno e evitar o envelhecimento precoce”, conta.

Veja a íntegra da live clicando na imagem acima

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar