fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

SUPERCOPA DO BRASIL: Flamengo domina Athletico-PR do início ao fim, e é campeão

Com gols de Bruno Henrique, Gabigol e Arrascaeta, o time carioca leva o primeiro título nacional do ano, no Mané Garrincha

Avatar

Publicado

em

Fotos: Sérgio Lima /AFP
PUBLICIDADE

Pedro Marra e Petronilo Oliveira
redacao@grupojbr.com

Deu a lógica: com muita intensidade e com o entrosamento em um domingo inspirado principalmente pelo trio ofensivo formado por Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol, o Flamengo venceu o Athletico Paranaense, no Mané Garrincha, e com apenas quatro jogos dos profissionais em 2020, o time carioca já levou o primeiro título do ano: a Supercopa do Brasil.

O grande diferencial no jogo, que já virou clássico nacional por ambos os clubes serem geridos por diretorias sérias, pelo menos dentro das quatro linhas, foi o entrosamento.

O Flamengo segue com Jorge Jesus no comando e só perdeu o zagueiro Pablo Marí, que foi vendido ao Arsenal, da Inglaterra. Já os curitibanos perderam o técnico Tiago Nunes, os atacantes Marcelo Cirino e Marco Rubem, os zagueiro Pedro Henrique e Léo Pereira – vendido justamente ao Flamengo -, meio-campista craque Bruno Guimarães e teve que se reinventar com o técnico Dorival Júnior em pouco tempo para a decisão deste domingo (16).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os gols foram marcados por Bruno Henrique e Gabigol no primeiro. Na etapa final, o uruguaio Arrascaeta fez o terceiro e a torcida começou a gritar “é campeão”.

O jogo

Os primeiros minutos foram de pressão do Flamengo, mas o Athletico se defendia bem e tentava contra-atacar com Roni, ótimo jogador, mas fora de forma pois estava em negociação com Corinthians e Palmeiras.

Mas após boa trama pela direita, Gabigol recebeu fora da área e cruzou na medida para Bruno Henrique, rei dos clássicos, abrir o placar de cabeça aos 14 minutos, levando a massa rubro-negro, ao delírio no Mané Garrincha.

Aos 28 veio o segundo gol do Flamengo. Márcio Azevedo tentou recuar de cabeça para Santos. Gabigol se antecipou, tirou do arqueiro e balançou as redes. Na comemoração, ele pegou cartaz da torcida em que estava escrito hoje tem gol de Gabigol.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Aos 41, primeira boa chegada do Furacão. Marquinhos Gabriel se livrou de Rodrigo Caio e Gustavo Henrique, e chutou cruzado para bela defesa de Diego Alves.

Empolgada com a partida vitoriosa do time, a torcida entoou o famoso canto “Ole, ole, ole, oleee, Mister! Mister!”, em homenagem ao técnico português, Jorge Jesus.

O calor fez com que o Flamengo administrasse o jogo no segundo, tirando o pé do acelerador.

Aos 28 minutos, chegada de perigo do Athletico-PR. Nikão puxou pela driblou Filipe Luís pela direita e tocou rasteiro para o meio da pequena área. Bissoli tenta de letra mas a bola pega em Rodrigo Caio. Em seguida, ele chuta de primeira na sobra, mas a bola bate no travessão de Diego Alves.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ao fim do segundo tempo, já com 3 x 0 no placar, a torcida gritava da arquibancada “é campeão!”. Aos 46 da segunda etapa, a torcida dizia olé a cada toque de bola dos jogadores flamenguistas.

Premiação

Com o título, o Flamengo fatura R$ 5 milhões. Já o vice-campeão, Athletico-PR, leva para casa uma ótima quantia: R$ 2 milhões.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade