fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Real Brasília adapta atletas para treinamentos em casa

Com suspensão das duas primeiras rodadas do torneio, clube orienta elenco com planilha de exercícios

Pedro Marra

Publicado

em

PUBLICIDADE

Amanhã seria dia de concentração para o jogo de estreia do Real Brasília Futsal na Liga Nacional de Futsal (LNF) contra o Campo Mourão (PR) fora de casa. Mas após a divulgação de que as primeira e segunda rodadas da competição, agendadas para 27 de março e 4 de abril, foram suspensas, o clube precisou se organizar para garantir o condicionamento físico dos atletas em suas respectivas casas.

Único representante do Centro-Oeste no torneio nacional, o time brasiliense orienta os atletas virtualmente para não. “A gente passa uma rotina de treino porque o atleta tem que manter a rotina de atleta. Isso é o mais importante. A programação foi enviada com treino de manhã e à tarde, mais o repouso. Temos passado exercícios de força que eles já estão habituados a fazer na academia, só que agora eles fazem com peso corporal. E variamos com exercícios metabólicos para que a gente minimize as nossas perdas. A gente mandou vídeos para eles caso tiverem dúvida em exercício A e B”, explica o preparador físico do time, Marcio Ferreira da Rocha, 41 anos, mais conhecido como Batuta.

O fixo Lucas Carvalho, de 20 anos, chamado carinhosamente de Luquinha, está há quase um ano no Real Brasília, e preconiza a paciência neste momento. “A minha expectativa pela estreia aumenta a cada dia. Diante dessa situação de pandemia, é necessário tomar todas as precauções possíveis e ser paciente para voltar logo a fazer o que mais amamos. Esse período está sendo muito delicado. Com as restrições para não sair, estamos tendo que fazer treinos dentro de casa. Apesar de não ser o ideal para atletas de alto rendimento, estamos conseguindo manter um padrão bom de treino”, diz Luquinha, que mora com os pais.

Treinador do Real Brasília, João Carlos Barbosa, de 55 anos, ressalta a importância do isolamento, que tem servido para ele melhorar o conhecimento na função. “Acho muito importante essa paralisação. Faz com que todos tenham essa mentalização de se prevenir contra a pandemia. Estou lendo bastante e buscando me aperfeiçoar em alguns tipos de treinamento para cada vez mais melhorar a equipe”, declara Banana, como é apelidado.

O capitão e fixo da equipe, Luan Leite, de 29 anos, relata os cuidados em casa, já que mora com a esposa e os dois filhos, Theo de 1 ano e 11 meses, e Liz de 4 anos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Não estamos recebendo ninguém, nem mesmo nossos familiares. Quando precisamos comprar alguma coisa, eu vou e levo uma roupa pra sair e outra pra entrar em casa. Tem álcool em gel no carro e na entrada de casa também”, conta o atleta do clube.

Saiba Mais 

Segundo a LNF, a suspensão das duas primeiras rodadas vem para proteger os profissionais da modalidade.

“A medida é para preservar os cuidados de todos os envolvidos nos jogos da LNF: jogadores, comissões técnicas, arbitragem, dirigentes, imprensa e torcedores. Nos próximos dias, o fã do futsal brasileiro terá conhecimento da reorganização e agendamento das rodadas iniciais”, informou.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade