fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Quartas de final do Candangão começam nesta quarta (12)

Após terminar fase de grupos invicto, o Gama enfrenta o Sobradinho fora de casa, no estádio Augustinho Lima

Avatar

Publicado

em

Foto: Gabriel L. Mesquita/SE Gama
PUBLICIDADE

Pedro Marra e Willian Matos
redacao@grupojbr.com

Começam nesta quarta-feira (12) as quartas de final do Candangão 2020. O campeonato não terá torcedores nas arquibancadas devido à pandemia do novo coronavírus. Os primeiros jogos vão ocorrer de manhã e de tarde.

Às 10h30, o Taguatinga enfrenta o Formosa no estádio Serejão. Pouco depois, às 11h, o Mané Garrincha será palco para Capital e Real Brasília, o confronto entre o sexto e o terceiro colocado da primeira fase.

Pela tarde, às 15h30, o Gama visita o Sobradinho no estádio Augustinho Lima para testar a superioridade de 31 pontos na primeira fase. O Leão terminou a fase de grupos em oitavo lugar, sendo o último time classificado para a fase eliminatória. No mesmo horário, o Brasiliense joga diante do Luziânia em busca do título que não vem desde 2017, quando o Jacaré levou o troféu na final contra o Ceilândia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Apesar da liderança isolada na primeira fase, com 10 vitórias e apenas um empate, o Gama chega para o mata-mata com um clima tenso entre diretoria e os profissionais do clube. Isso porque quitou somente na última segunda-feira (12) a primeira parte das sete parcelas que deve no elenco. Os atrasos salariais levaram os jogadores a fazerem greve há cerca de duas semanas.

No entanto, na terça-feira (11) o clube anunciou duas novidades: o novo patrocinador, a administradora de plano de saúde, Union Life; e o volante Renato Xavier, que vem do Jaraguá-GO e tem passagens por Atlético Goianiense e Oeste-SP.

Por outro lado, o Jacaré fez uma série de contratações nesta temporada, como o atacante Zé Love, com passagens por Santos, Genoa e Vitória; o meio campista Marcos Aurélio, ídolo do Coritiba; o goleiro ex-Fluminense Fernando Henrique, entre outros nomes. Mas para o técnico Márcio Fernandes, a pandemia tem mostrado que o favoritismo fica de lado em jogos importantes.

“Isso [favoritismo] não dá certeza para terminarmos bem. O São Paulo é um exemplo [eliminado no Paulistão]. Há muita inconstância, e a gente espera que possamos nos apresentar bem. Lembro que o Santos no Brasileiro de 2002 se classificou em oitavo quando ganhou aqui do Gama e depois foi campeão brasileiro no mata-mata. A equipe do Luziânia é uma equipe forte, vai ser um jogo difícil”, opina.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“A gente fica na expectativa que a gente possa reeditar o momento que tivemos antes da pandemia para que possamos pensar no título. Temos que ir de degrau em degrau e fazer dois grandes jogos”, completa o treinador do Jacaré.




Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade