fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Integrantes de organizadas do Cruzeiro são presos por violência nos estádios

Entre os crimes investigados que ocasionaram a operação estão tentativa de homicídio, lesão corporal, dano ao patrimônio, ameaça e tumulto

Avatar

Publicado

em

Foto: Cristiane Mattos/ Reuters
PUBLICIDADE

Seis integrantes das torcidas organizadas Máfia Azul e Pavilhão Independente, do Cruzeiro, foram presos na manhã desta terça-feira, em operação do Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG), Polícia Militar e Polícia Civil. Participantes das duas organizações, conforme o MP, são apontadas como responsáveis por episódios de violência nos estádios.

A Máfia Azul, ainda conforme o Ministério Público, estaria à frente da quebradeira no estádio do Mineirão, no último dia 8, quando o time perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras e foi rebaixado para a Série B do Campeonato Brasileiro. Partes de assentos foram atirados no campo. Houve ainda destruição de banheiros e bebedouros.

A operação, batizada de “Voz da Arquibancada”, tem por cumprir ainda outros 10 mandados de prisão. Os policiais estiveram nas sedes das duas torcidas para busca e apreensão. Cães farejadores foram usados para localização de drogas. A operação acontece na capital e em Contagem, Betim, Vespasiano, Ribeirão das Neves, Barão de Cocais e João Monlevade, todas cidades da região metropolitana de Belo Horizonte.

Segundo o MP, a atuação das torcidas tem gerado “grave perturbação à ordem pública, danos ao patrimônio público e privado e colocado em risco a integridade física de torcedores comuns e de toda a população”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A promotoria disse ainda que ocorreram, sem êxito, tentativas de conciliação entre as organizadas, que não raramente se enfrentam nas ruas da cidade. Entre os crimes investigados pelo MP-MG que ocasionaram a operação estão associação criminosa, tentativa de homicídio, lesão corporal, dano ao patrimônio, ameaça e tumulto.

 

Estadão Conteúdo


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade