fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Entrelinhas: Copa no Brasil; vexame palmeirense

Coluna desta segunda (2) traz, em primeira mão, grande informação para os candangos amantes da bola: DF pode receber seu terceiro mundial de futebol em 2023

Avatar

Publicado

em

Foto: Bernadett Szabo/Reuters (capa)
PUBLICIDADE

Olavo David Neto e Petronilo Oliveira
redacao@grupojbr.com

A Coluna desta segunda traz, em primeira mão, uma grande informação para os candangos amantes da bola. Entre idas e vindas, comentamos a dança dos técnicos na Série A do Campeonato Brasileiro e a palhaçada promovida pela diretoria palmeirense para o confronto frente ao Flamengo, ontem, no Allianz Parque. Por sorte, o deuses do futebol estão atentos.

Vai ter Copa? 

Em 2023, o Distrito Federal pode receber seu terceiro campeonato mundial de futebol. Uma das 12 sedes da Copa do Mundo de 2014 e principal anfitrião do Mundial Sub-17 deste ano, a capital se apresentará como uma das cidades-sede caso o Brasil seja eleito como palco da próxima Copa do Mundo Feminina, conforme antecipou à coluna o secretário de Esportes do DF, Leandro Cruz Fróes. O prazo final para entrega do “livro de candidatura” é sexta (13). Se tudo correr bem, em janeiro a FIFA voltará à terra de JK para vistoriar as instalações. 

Pioneira, como sempre

Caso eleito como anfitrião, o Brasil – e, por consequência, Brasília – receberá a primeira edição do torneio com 32 seleções participantes. O modelo foi aprovado pela entidade máxima do futebol mundial no final de julho deste ano. O aumento de envolvidos foi considerado um problema para os possíveis hospedeiros do evento, já que serão mais oito delegações, com logística, infraestrutura e todos os gastos que isso envolve.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Concorrência

Além do Brasil, apresentaram pré-candidatura África do Sul, Argentina, Austrália, Bolívia, Colômbia, Japão e Nova Zelândia. Até as improváveis Coreias estão no páreo em candidatura única. Nenhum dos países sediou o evento desde a criação do torneio, em 1991. A decisão da entidade máxima do futebol está prevista para março. Cruzemos os dedos!

Argel Fucks o CSA 

Independentemente do resultado que obtiver em sua passagem pelo Ceará, o técnico Argel Fucks foi, no mínimo, desrespeitoso com o CSA. Ele comandou o time alagoano na quinta-feira à noite diante do Cruzeiro, no Mineirão, que jogou com muita raça e venceu o time mineiro por 1 x 0. Porém, Argel já estava acertado com o Vozão e nem voltou para Alagoas com a delegação. O próprio presidente do Azulão, Rafael Tenório, sentiu-se usado. “A sensação que eu tenho é exatamente essa: uma sensação de traição”, comentou o cartola.

Foto: Thiago Gadelha/SVM

Nem Freud explica…

Antes da rodada do último fim de semana, houve um troca-troca de técnicos da parte de baixo da tabela. Todos ainda na disputa pela permanência na Série A. Abel Braga não resistiu à derrota do Cruzeiro para o CSA e pediu demissão. Para o lugar dele, a Raposa contratou Adilson Batista, que foi mandado embora pelo Ceará após o time ser goleado pelo Flamengo, por 4 x 1. Até o momento, o CSA está sem técnico.

…Nos instantes finais 

Mas o “interessante” é que Adilson (agora na Toca da Raposa – é sempre bom situar, nessa loucura chamada futebol brasileiro) lutará contra o Ceará pela permanência. Justamente contra o clube nordestino que Adilson comandava até pouco tempo atrás, “fechado contra a queda”.  Mais uma prova do porquê de os técnicos gringos estarem tomando conta do futebol brasileiro. Mas o que precisa mesmo é de dirigentes profissionais. Vide o exemplo do Flamengo, quando Eduardo Bandeira de Mello passou a pensar como empresário, quitar pendências de décadas passadas e pagar os salários em dia. Por isso, como disse Bruno Henrique – para nós, o craque do Campeonato Brasileiro – o Flamengo está em outro patamar.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro

Por falar em Flamengo…

Mesmo já campeão, o Flamengo passou por cima do Palmeiras, em São Paulo. Fez 3 x 1, com muita tranquilidade e segue quebrando recordes. Na Era dos pontos corridos com 20 times, a maior de pontuação era do Corinthians de 2015, com 81 pontos; o Flamengo-2019 já soma 87. Com os dois gols feitos no domingo (1º/12), Gabigol chegou a 24 e se tornou o maior goleador de uma edição da era de pontos corridos, desde que a competição passou a ter 20 times, em 2006. Ele superou Jonas (em 2010 pelo Santos) e Borges (em 2011 pelo Grêmio). Os dois eram os recordistas, até então, com 23 gols. E o clube está próximo de superar a maior diferença de pontuação entre campeão e vice. Hoje, os cariocas estão 16 pontos acima do Santos. Em 2007, o São Paulo foi campeão com 77 pontos e o Santos foi vice 62. É a maior diferença até o momento.

Vergonha verde

Aliado ao Ministério Público de São Paulo e com aval da CBF, o Palmeiras conseguiu que o duelo com o Flamengo fosse com torcida única. Palhaçada um estado não conseguir dar segurança a um jogo de futebol. A melhor punição, agora, seria nenhum organizador de evento levar competições para São Paulo, pois assinaram atestado de incompetência. E a direção do Porco também passou vergonha. O presidente Maurício Galiotte foi dar entrevista dizendo que acabara de tomar a decisão de demitir o técnico Mano Menezes e o diretor de futebol Alexandre Mattos, sem influência da Crefisa, empresa que banca o clube alviverde. Porém, Leila Pereira já havia postado logo após a derrota para o Fla, em suas redes sociais, que Mano Menezes não era mais técnico do Palmeiras. Que amadorismo para um clube tão tradicional e endinheirado. 


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade