fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Torcida

Atos de vandalismo marcam queda do Cruzeiro; veja imagens

A coisa não foi feia apenas dentro de campo. Nas arquibancadas e nos arredores, quebra-quebra fechou o descenso da Raposa da pior forma possível

Avatar

Publicado

em

Foto: Reprodução/Twitter
PUBLICIDADE

Da redação
redacao@grupojbr.com

O duelo entre Cruzeiro e Palmeiras, que culminou no descenso da Raposa à Série B pela primeira vez na história, não terminou mal só em campo. Nas arquibancadas, nas dependências e nos arredores do estádio Mineirão, o que se viu foram atos de vandalismo e selvageria.

Minutos após o segundo gol do Palmeiras, marcado por Dudu, alguns torcedores começaram a retirar grades de lugar e arrancar cadeiras e atirar no campo. Àquela altura, o Cruzeiro precisava fazer três gols e torcer para o Botafogo marcar um contra o Ceará, em jogo que estava sendo realizado no Engenhão. Não dava mais.

Torcedores retirando grades. Foto: Reprodução/TV

Cadeira arremessada no gramado. Foto: Reprodução/TV

O tempo foi passando e os atos de vandalismo foram tomando conta da partida. Com os profissionais claramente em risco, o árbitro Marcelo de Lima Henrique encerrou o jogo antes dos 45 minutos. Logo após o apito final, os jogadores dos dois times foram correndo para o vestiário.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mineirão emitiu uma mensagem pedindo a torcedores e profissionais que deixassem o estádio por conta das confusões. Foto: Reprodução/TV

Para manter a segurança, a Polícia Militar interviu na confusão. Foram arremessadas bombas de gás e efeito moral contra alguns torcedores.

O perfil do Mineirão no Twitter se manifestou postando algumas imagens do vandalismo. “Por aqui trabalhamos duro para receber bem a todos. Infelizmente, o vandalismo tomou conta”, afirmou. “mais dolorido foi ver os torcedores apaixonados que costumam vibrar na arquibancada se transformarem em vândalos.” O estádio é administrado pela Minas Arena.

 

Bebedouros quebrados. Foto: Mineirão/Divulgação

Segundo a Polícia Militar, três pessoas foram detidas suspeitas de envolvimento nos atos de vandalismo. 32 pessoas receberam atendimento médico.


Leia também
Publicidade
Publicidade
Publicidade