Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Saúde

Longas jornadas são o motivo de doenças psicológicas em advogados públicos da União

Uma pesquisa encomendada pela ANAFE mostrou os riscos à saúde mental de advogados da União que enfrentam longas jornadas de trabalho

Por Camila Bairros 09/06/2022 11h39
Foto: John MacDougall/AFP

Uma pesquisa realizada pela Associação Nacional de Advogados Publicos Federais (ANAFE) sobre a saúde mental dos membros e servidores demonstrou que as longas jornada de trabalho enfrentadas têm causado o adoecimento mental e psicológico dos advogados públicos da União.

A conclusão é da pesquisa “Diagnóstico dos Riscos Psicossociais Relacionados ao Trabalho dos membros das carreiras da Advocacia Pública Federal”, encomendada ao Instituto Trabalhe-se.

As longas jornadas de trabalho da classe se estendem para horários fora do experiente, inclusive em fins de semana e feriados. Além disso, o alto volume de processos para análise e o medo de ser submetido a um processo administrativo por erro ou perda de prazos também ajudam no diagnóstico.

“Não é um mero diagnóstico, mas é também a indicação de um conjunto de ações com as quais nós estamos ética e politicamente comprometidos. Ações que visam resguardar a integridade, a saúde e, por que não dizer, a vida dos advogados e advogadas públicas federais”, avaliou Lademir Rocha, presidente da ANAFE. O documento com os resultados da pesquisa foi encaminhado para o Advogado-Geral da União, Bruno Bianco Leal, e para a Secretaria-Geral de Administração da AGU e ainda não houve retorno.








Você pode gostar