Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Partido Cidadania decide “investir pesado” nas eleições municipais do Rio de Janeiro e do Recife

A indicação do atual deputado federal, Daniel Coelho (PE), à prefeitura da capital pernambucana já está dada como certa por integrantes ligados ao partido

Por Lucas Valença 14/07/2020 7h58

O partido Cidadania pretende “investir pesado” em duas candidaturas que despontam nos quadros da legenda como figuras que possuem “fortes chances” de lograr êxito nas eleições municipais deste ano. As prefeituras do Rio de Janeiro (RJ) e de Recife (PE) são as que devem receber mais recursos financeiros do fundo partidário.

A indicação do atual deputado federal, Daniel Coelho (PE), à prefeitura da capital pernambucana já está dada como certa por integrantes ligados ao partido. Em 2012 o parlamentar já chegou a disputar a prefeitura da cidade mas perdeu para o atual prefeito, Geraldo Júlio (PSB), que contou com o empenho e a popularidade do então governador Eduardo Campos. Coelho, no entanto, marcou expressivos 27,65% dos votos em uma eleição de um único turno.

O montante a ser enviado à campanha ainda não foi definido, mas há uma visão no Cidadania de que Daniel Coelho pode ter uma chance de “quebrar a hegemonia do PSB”. Desta vez, no entanto, o congressista do Cidadania pode enfrentar o colega de parlamento, João Campos, que já tem recebido apoio dentro do PSB para suceder o atual prefeito que chega ao limite do número de mandatos.

Outra candidatura também apontada como certa é a do também deputado federal Marcelo Calero à prefeitura do Rio de Janeiro.

O nome do parlamentar ganhou notoriedade nacional quando atuou como ministro da Cultura no governo do ex-presidente Michel Temer e denunciou à Procuradoria Geral da República que tinha sofrido ameaças do ex-deputado e ex-ministro Geddel Vieira Lima por não liberar a construção do prédio La Vue, localizado em área tombada da cidade de Salvador.

Após a denúncia, o político da Bahia foi preso e a Polícia Federal encontrou aproximadamente R$ 51 milhões em um apartamento que supostamente seria ligado a Vieira Lima.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar