Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Moro ameaça saída, e Fraga já comprou o paletó

O alvo da vez é o diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. O presidente vai trocar o comando da Polícia Federal a revelia do ministro da Justiça

Por Lindauro Gomes 23/04/2020 2h57
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Com a demissão do então ministro da Saúde, Henrique Mandetta, o presidente Jair Bolsonaro, ao que tudo indica, carregou a tinta da caneta presidencial.

O alvo da vez é o diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. O presidente vai trocar o comando da Polícia Federal a revelia do ministro da Justiça, Sergio Moro. O entrevero do presidente com Valeixo é antigo e leva em conta a atuação da PF nas investigações envolvendo o senador Flávio Bolsonaro e um dos maiores empresários em ascensão no país do ramo varejista com fortes elos com o “02” Carlos Bolsonaro.

Na semana passada o presidente recebeu um informe que havia uma investigação da Polícia Federal em torno de sua família. O ex-deputado federal e fiel escudeiro de Bolsonaro, Alberto Fraga, está em sintonia aguardando o chamado para assumir a pasta da Segurança Pública. Moro não se opôs ao planos do presidente, mas resiste à troca de Valeixo e afirmou que a decisão de perder seu braço direito dentro do ministério seria muito ruim. Aliados do ministro afirmam que a saída do diretor-geral enfraquece Moro. 

Em Brasília é dada como certa a saída do ministro Moro caso o presidente siga em frente com o intento, o ex-deputado Fraga já encomendou o paletó para se sentar no futuro ministério da Segurança Pública e, nesse jogo de xadrez, a mexida na PF não foi por acaso. Fraga é amigo pessoal do presidente, se livrou dos entraves que tinha com a Justiça e está ansioso para entrar em cena.






Você pode gostar