Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Fala de Bolsonaro a Kajuru deixa todos perplexos, diz ministro do Supremo

Bolsonaro disse que terá que “sair na porrada com um bosta desses”, se referindo ao senador Randolfe Rodrigues, autor do requerimento de criação da CPI da Covid-19

Foto: Sérgio Lima/PODER 360

Camila Mattoso
São Paulo-SP

O ministro Marco Aurélio Mello do Supremo Tribunal Federal diz que as afirmações do presidente Jair Bolsonaro em conversa gravada com o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) deixam “a todos perplexos”.

“Em tempos estranhos nada surpreende, deixa a todos perplexos”, afirmou ao Painel, da Folha de S.Paulo. O senador divulgou no domingo (11) uma gravação da conversa que teve por telefone com o presidente sobre a instalação da CPI da Covid, ordenada pelo ministro Luís Roberto Barroso.

Em um trecho do diálogo, Bolsonaro sugere a pressão sobre o STF com pedidos de impeachment contra ministros. “Tem de peticionar o Supremo para colocar em pauta o impeachment (de ministros) também”, afirmou o presidente.

No entendimento de Bolsonaro, a investida contra ministros poderia enfraquecer a CPI. “Sabe o que eu acho que vai acontecer, eles vão recuperar tudo. Não tem CPI, não tem investigação de ninguém do Supremo”, disse Bolsonaro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Vou ter que sair na porrada com um bosta desses”

Kajuru concedeu uma entrevista à Rádio Bandeirantes para explicar ao apresentador José Luiz Datena a conversa com Bolsonaro. À rádio, Kajuru disse ter avisado que divulgaria o áudio da conversa. De acordo com o senador, todos sabem que ele grava conversas telefônicas e que já divulgou outros diálogos que teve com o presidente.

Kajuru disse que que, para proteger Bolsonaro, omitiu o ataque a Randolfe Rodrigues. “A única parte da entrevista que não coloquei para protegê-lo, porque acho que foi desnecessário, foi quando ele ofendeu um senador e falou que ia para a porrada com este senador. Falei ‘presidente, calma, não é hora disso, presidente’”, relatou Kajuru.

Durante o programa, Datena mostrou a Kajuru a fala de Bolsonaro aos apoiadores, autorizando-o a divulgar toda a conversa. “Ele não está dizendo que eu menti. Ele está dizendo que eu não coloquei tudo o que ele falou. E ele sabe o que ele falou. Se ele quer que eu coloque, eu coloco”, afirmou, antes de pedir a um assessor que selecionasse o trecho para exibição.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Até que veio à tona a ofensa de Bolsonaro a Randolfe: “Se você [Kajuru] não participa [da CPI], vem a canalhada lá do Randolfe Rodrigues para participar e vai começar a encher o saco. Daí, vou ter que sair na porrada com um bosta desses.”

As informações são da Folhapress

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar