Política & Poder

Contra pressão por lotamento de cargos, Frejat pensa em desistir do GDF

Por Arquivo Geral 13/07/2018 3h29
João Stangherlin/Jornal de Brasília.

Francisco Dutra
[email protected]

O pré-candidato ao Palácio do Buriti Jofran Frejat (PR) pensa seriamente em desistir da corrida eleitoral. Segundo fontes no núcleo político da campanha do ex-secretário de Saúde do Distrito Federal, o republicano vem sendo alvo de pressão constante de aliados para pré-lotear o governo antes mesmo da batalha pelas urnas de outubro. Mantendo a promessa de abolir a política do “tomá lá dá cá”, Frejat bateu o pé contra as investidas. E agora avalia continuar ou entregar os pontos.

“Há um racha. Na política, é muito comum que as pessoas queiram lotear o que nem foi ganho. Ainda mais no caso do Frejat, que está muito bem nas pesquisas. Mas ele não quer fazer esse tipo de política”, afirmou um articulador do grupo em conversa reservada. Em sigilo outro nome do bloco fez um relato semelhante: “Rapaz, ele não está negociando cargos. O pessoal está de cabelo em pé, mas ele não cede. Diz que o governo só será montado depois da eleição, se ele ganhar mesmo”.

Nas últimas horas, a pressão por cargos transbordou os limites da paciência de Frejat. Agora, pessoas mais próximas de Frejat, que querem seguir a promessa de um governo mais transparente e com novas práticas começaram uma operação cirúrgica para cicatrizar o racha. Um grupo busca acalmar Frejat, enquanto outro trabalha para blindá-lo e uma terceira frente busca mudar a postura dos aliados sedentos por cargos.

O Jornal de Brasília tentou entrar em contato com Frejat e sua assessoria. Mas não teve resposta até a publicação desta reportagem.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar