Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro: Não batemos o martelo da correção da tabela do IR

Na última terça-feira, 2, em entrevista, Bolsonaro afirmou que a revisão na tabela já será incluída no Orçamento do próximo ano

Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro reiterou nesta quinta-feira, 4, que já acertou no governo a revisão da tabela do imposto de renda para o ano que vem, mas ainda não decidiu em quanto. “Não vou dizer porcentual, não batemos martelo”, declarou em transmissão ao vivo nas redes sociais.

A revisão da tabela do imposto de renda foi uma promessa de campanha de Bolsonaro em 2018. “Não corrigimos a tabela do imposto de renda em anos anteriores por causa da pandemia. A economia era incógnita, o que poderia acontecer. Não tínhamos margem”, seguiu o chefe do Executivo.

Como mostrou o Estadão/Broadcast, com a previsão do reajuste de salário mínimo de R$ 1.294 para 2023, os brasileiros que ganharem 1,5 salário mínimo (R$ 1.941) vão ter que pagar o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) a partir do ano que vem se a tabela não for corrigida. Isso significa que R$ 2,77 devem ser descontados todo mês do contracheque desses trabalhadores. Hoje, quem ganha 1,5 salário mínimo (R$ 1.818) é isento do IR.

Na última terça-feira, 2, em entrevista, Bolsonaro afirmou que a revisão na tabela já será incluída no Orçamento do próximo ano. O presidente falou em inclusão na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), mas o texto já foi aprovado no Congresso. O governo pode negociar os termos no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2023, que precisa ser enviado ainda este mês.

Estadão Conteúdo








Você pode gostar