Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Bolsonaro diz que Tarcísio eleito em SP fará trabalho semelhante ao dele

“Conversei com o Tarcísio, ele topou ser pré-candidato ao governo do estado de São Paulo”, declarou ainda Bolsonaro,

Por FolhaPress 13/01/2022 8h54
Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil

Ricardo Della Coletta
Brasília, DF

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, na noite desta quinta-feira (13), que o ministro Tarcísio de Freitas (Infraestrutura) aceitou ser pré-candidato ao governo de São Paulo e que, se eleito, ele fará no estado um trabalhado semelhante ao do mandatário na esfera federal.

“O Tarcísio pode sim ser uma esperança para São Paulo. Pode ter certeza: ele ganhando as eleições por ventura vai fazer um trabalho semelhante ao meu, a começar pela escolha do seu secretariado –que tem que ser tecnicamente escolhido”, disse Bolsonaro, durante sua live semanal transmitida nas redes sociais.

“Conversei com o Tarcísio, ele topou ser pré-candidato ao governo do estado de São Paulo”, declarou ainda Bolsonaro, quando o ministro foi questionado se se lançaria na corrida eleitoral.

Ele já havia confirmado a pré-candidatura de Tarcísio no final de dezembro.

O mandatário também ressaltou na live que Tarcísio –carioca que fez carreira em Brasília e na Amazônia– “logicamente” não saberá “com profundidade” de certos os problemas que existem em São Paulo.

“Logicamente [ele] não vai saber com profundidade, particularidade, certos problemas do estado de São Paulo, assim como eu não sei do Brasil”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tarcísio vinha resistindo a aceitar entrar na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, mas tem dados sinais recentes que vai aceitar a missão encomendada por Bolsonaro.

O último Datafolha testou diferentes cenários em São Paulo. De acordo com o instituto, Tarcísio marca índices que vão de 5% das intenções de voto a 9%, a depender da composição dos adversários.

A expectativa é que Tarcísio seja candidato pelo PL.

Nas negociações sobre a entrada de Bolsonaro na legenda, o presidente vinha destacando que um palanque em São Paulo –maior colégio eleitoral do país– era uma prioridade nas negociações.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar