Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Política & Poder

Amigo da família Bolsonaro acionou Eduardo ao ser abordado pela PF em 7 de setembro

Brant é amigo de Jair Bolsonaro e um dos elos do presidente com a direita americana. Ele esteve no Brasil com o ex-assessor de Donald Trump

Por FolhaPress 08/10/2021 6h52

Camila Mattoso
BRASÍLIA, DF

O empresário Geraldo Brant acionou o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) após ser abordado no dia 7 de setembro pela Polícia Federal no aeroporto de Brasília para ser ouvido no inquérito sobre a atuação de uma suposta milícia digital no ataque às instituições.

Brant é amigo de Jair Bolsonaro e um dos elos do presidente e de sua família com a direita americana. Ele esteve no Brasil com Jason Miller, ex-assessor de Donald Trump e fundador da rede social de direita Gettr, para divulgar a plataforma e participar da conferência conservadora Cpac, em Brasília, organizada por Eduardo Bolsonaro.

Após a ligação para Eduardo, segundo relatório da PF, chegaram ao aeroporto a advogada Milena Ramos Camara e, como mostrou a coluna Painel, da Folha de S.Paulo, o assessor internacional da Presidência, Filipe Martins. Martins teve o nome anotado pelos investigadores, mas no final do depoimento a advogada tentou evitar o registro e argumentou que ele era seu namorado e estava no local para um almoço do casal.

A PF não acatou o pedido e no relatório apontou que buscas em fontes abertas indicaram que Martins era servidor do governo federal e tinha como namorada Anelise Hauagge e não a advogada Milena Camara.








Você pode gostar