Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Paulo Guedes afirma que vai antecipar 13º de idosos após aprovação do orçamento

As declarações de Paulo Guedes aconteceram após uma reunião entre o ministro e o relator da PEC Emergencial, deputado Daniel Freitas, que sinalizou que não deve alterar o texto que foi aprovado no Senado

Na entrevista coletiva dada pelo ministro Paulo Guedes, na tarde desta sexta-feira (5), em frente ao Ministério da Economia, foi anunciado que a PEC emergencial será aprovada para os próximos quatro meses.

De acordo com o ministro, sem dar detalhes, o governo já antecipou o acordo salarial e vai antecipar o 13º “dos mais frágeis” e “dos mais idosos”, assim que for aprovado o orçamento de 2021.

“O BEM, que é o programa de preservação de empregos, já estão sendo disparadas as novas bases. Então, tem mais coisa vindo por aí”, declarou o ministro. Durante o anúncio, Guedes disse que a economia do país tem caminhado bem, e afirmou que 70% do auxílio emergencial foi parar na mão de 50% da população mais pobre do país.

As declarações de Paulo Guedes aconteceram após uma reunião entre o ministro e o relator da PEC Emergencial, deputado Daniel Freitas, que sinalizou que não deve alterar o texto que foi aprovado no Senado.

“O Brasil tem pressa, a urgência dessa matéria é evidente e precisamos dar celeridade no processo. Qualquer alteração nessa PEC faz o Brasil atrasar, portanto vamos discutir e conversar e tentar acelerar o mais rápido possível a aprovação dessa PEC”, disse.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar