Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Mundo

Papa vai levar migrantes de volta a Roma em visita a Chipre

O pontífice, que estará na ilha em dezembro, quer organizar uma viagem para que um número indeterminado de migrantes viajem a Roma

Foto: Getty Images

O papa Francisco, que visitará Chipre na semana que vem, planeja levar de volta para Roma alguns migrantes, declararam as autoridades chipriotas nesta sexta-feira (26).

O pontífice, que estará na ilha mediterrânea entre 2 e 4 de dezembro, quer organizar uma viagem para que um número indeterminado de migrantes viajem a Roma, disse à imprensa o porta-voz do governo cipriota, Marios Pelekanos.

Em 2013, o papa voltou de Lesbos com três famílias sírias, em uma época em que a ilha grega era o principal porto de entrada dos migrantes na Europa.

Depois de visitar Chipre no início de dezembro, viajará para a ilha de Lesbos.

O gesto confirma “que o Vaticano reconhece o problema enfrentado hoje pela República de Chipre, pelo aumento dos fluxos migratórios”, disse Pelekanos.

O político reiterou o pedido de que Chipre forneça “uma distribuição mais igualitária (dos imigrantes) entre os Estados-membros da UE, para aliviar o problema nos países da linha de frente”.

Chipre afirma que enfrenta uma “crise migratória” e quer suspender as solicitações de asilo das pessoas que entram ilegalmente em seu território.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo o governo, o país tem o maior número de solicitações de asilo dos 27 membros da UE em relação à sua população de quase um milhão de habitantes.

Chipre acusa a Turquia de orquestrar essa crise ao permitir a passagem de imigrantes irregulares da República Turca do Norte de Chipre.

Desde que o exército turco invadiu o norte de Chipre em 1974 em resposta a um golpe de Estado dos nacionalistas greco-cipriotas que queriam unir a ilha com a Grécia, a República de Chipre, membro da UE desde 2004, está dividida em dois.

© Agence France-Presse

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar