Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Economia

Paes chama Light de ‘vagabunda’ após corte de luz em prédios públicos

“Passaram anos aliviando a barra do governo anterior. Agora, querem receber na base do lobby e da chantagem”, disse Paes

Por FolhaPress 15/10/2021 6h27

SÃO PAULO, SP

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), foi ao Twitter para criticar e xingar a Light. Nesta quinta-feira (14), a companhia elétrica cortou a luz de 66 prédios administrados pelo Executivo municipal. “A Light é uma empresa vagabunda. Passaram anos aliviando a barra do governo anterior. Agora, querem receber na base do lobby e da chantagem”, disse Paes.

Em nota, a Light disse que o corte se deu pelo estado de inadimplência do município com a empresa. Segundo a distribuidora de energia, a dívida da prefeitura com a companhia é de cerca de R$ 261 milhões, sendo que R$ 68 milhões em dívidas foram contraídas este ano.

“A Light ressalta que realizou diversas tentativas de acordo com a prefeitura para regularizar os débitos e notificou o órgão previamente com aviso de corte, como determina a legislação”, pontuou a companhia elétrica. Procurada pela reportagem, a Secretaria de Fazenda e Planejamento do Rio disse que “as contas da Light do ano de 2021 estão em dia, salvo algumas contas da saúde, em fase final de liquidação”.

“É bom lembrar que os valores ainda em aberto estão previstos no orçamento, e a empresa sabe disso. Portanto, a iniciativa da Light não se refere aos débitos de 2021, e, sim, aos passivos acumulados pela gestão anterior, que não são pequenos”, afirmou a pasta.

Segundo a secretaria, está sendo feita uma “longa e minuciosa auditoria” -“já em fase final”- para efetuar um parcelamento anual das dívidas com a companhia. “Com muito esforço e respeito aos contratos, vamos equacionar”, destacou.

“Não acreditamos que a Light prejudicará o acesso dos cariocas a equipamentos de uso público em função de decisões equivocadas e irresponsáveis de ambos os ex-gestores: da empresa e da prefeitura”, finalizou a pasta. Ainda de acordo com a Light, os cortes foram feitos em “instalações cadastradas na empresa com serviços não essenciais”, e unidades de saúde não foram impactadas pela medida. Na nota, a companhia não listou os 66 prédios afetadas pela suspensão do fornecimento de energia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

De todo modo, reportagem veiculada mais cedo pelo “Bom Dia Rio”, programa da TV Globo, apontou que a Light cortou a energia do Parque Olímpico, local onde opera um drive-thru de vacinação contra a Covid-19. Tendo isso em vista, Paes, ainda no Twitter, disse que o drive-thru de vacinação contra a covid-19 no Parque Olímpico estará fechado nesta sexta-feira (15). “A vagabundagem da Light mata! Irresponsáveis!”, exclamou o prefeito.

No fim da manhã desta sexta, porém, a Light disse que foi procurada pela Secretaria de Esportes do Rio com o intuito de “retomar o processo de negociação” de dívidas da pasta com a empresa. Equipes da companhia elétrica estão indo às instalações da pasta para efetuar o religamento da energia -e o Parque Olímpico, no caso, é administrado pela Secretaria de Esportes.

No comunicado da Light, é citado que equipes estão se dirigindo, entre outras instalações, para as Arenas Cariocas (1, 2 e 3), situadas no complexo esportivo. O drive-thru de vacinação ocorre em uma área ao lado das arenas, mas o posto ainda segue inoperante.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE








Você pode gostar