Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Servidores do BC decidem manter greve por tempo indeterminado

A categoria reivindica alinhamento remuneratório com carreiras correlatas do Executivo Federal por intermédio de reestruturação da carreira

Por FolhaPress 24/05/2022 5h22
Foto: Reprodução

Nathalia Garcia
Brasília, DF

Em mobilização por reajuste salarial e reestruturação de carreira, os servidores do Banco Central aprovaram, nesta terça-feira (24), a continuidade da greve por tempo indeterminado.

A decisão contou com apoio de cerca de 90% dos participantes da assembleia deliberativa, segundo o Sinal (Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central).

Retomada em 3 de maio, a greve dos servidores do BC tem afetado a rotina da autoridade monetária, com interrupção nas divulgações periódicas de estatísticas e na publicação de relatórios e indicadores financeiros. A pesquisa Focus, que reúne as projeções do mercado, não é atualizada desde 29 de abril.
Além dos servidores do BC, estão também em greve os funcionários do Tesouro Nacional -o que tem atrasado a divulgação de relatórios. A partir da próxima segunda-feira (30), está prevista greve na CGU (Controladoria-Geral da União).

A categoria reivindica alinhamento remuneratório com carreiras correlatas do Executivo Federal por intermédio de reestruturação da carreira de Finanças e Controle, inclusão de exigência de nível superior para os cargos, além de recomposição das perdas inflacionárias.








Você pode gostar