Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Justiça determina soltura de primo de Alcolumbre

Isaac Alcolumbre foi preso no âmbito da Operação Vikare, da Polícia Federal, que investiga tráfico internacional de drogas

Por Willian Matos 27/10/2021 10h43
Isaac Alcolumbre Foto: Divulgação

O Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) determinou na terça-feira (26) a soltura de Isaac Alcolumbre, ex-deputado estadual pelo Amapá e primo do ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre. Isaac estava preso desde a última quarta (20).

Isaac foi preso pela Polícia Federal no âmbito da Operação Vikare, que investiga tráfico internacional de drogas. Segundo apurações, aviões de pequeno porte vinham de países como Colômbia e Venezuela e pousavam no aeródromo de Isaac, em Macapá-AP, antes de levar a droga para estados brasileiros.

O responsável pela soltura é o desembargador Cândido Arthur Ribeiro Filho, do TRF-1. Na decisão, Filho diz que não há evidências de que as condutas atribuídas ao empresário voltem a acontecer, ou que exista risco de fuga. O magistrado afirma ainda que não houve conversa direta entre Isaac e os traficantes.

O fato que resultou na prisão ocorreu há mais de um ano, segundo o desembargador. Na ocasião, em maio de 2020, destroços de um avião foram encontrados na região de Calçoene-AP. As investigações apontaram que a aeronave era usada no tráfico e foi incendiada de propósito para despistar as autoridades. As apurações seguiram, até que se descobriu que os veículos pousavam no aeródromo de Isaac.

Crimes como tráfico internacional de drogas, organização criminosa e lavagem de dinheiro podem ser atribuídos aos investigados, com penas que chegam a 51 anos de prisão.








Você pode gostar