Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

Conass se pronuncia sobre não obrigatoriedade de máscaras

Por meio de uma nota, o Conass fez um apelo à todos os gestores do Sistema Único de Saúde para que mantenham o uso de máscaras em caráter obrigatório, nos moldes atuais

Por Guilherme Gomes 08/10/2021 11h52
Foto: Governo de SC

Nesta sexta-feira (8), o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) se pronunciou sobre as iniciativas que pretendem relativizar o uso obrigatório de máscaras, que integra o rol de medidas não farmacológicas de proteção contra a Covid-19.

Por meio de uma nota, o Conass fez um apelo à todos os gestores do Sistema Único de Saúde para que mantenham o uso de máscaras em caráter obrigatório, nos moldes atuais, como estratégia indispensável ao sucesso dos esforços contra a pandemia.

“A vacinação da população, a testagem e o consequente monitoramento dos casos detectados e de seus contatos, somam-se ao uso de máscaras, à lavagem frequente das mãos e a utilização de álcool em gel como medidas indispensáveis para a superação da pandemia”, diz o documento.

O Conass lembro sobre as experiências frustrantes de alguns países que, acreditando ter superado os riscos, suspenderam a obrigatoriedade do uso de máscaras, afrouxaram as medidas de prevenção e, por isso mesmo, tiveram recrudescimento importante do número de casos e de óbitos, obrigando-os a retroceder.

Por fim, o Conselho afirmou que o momento ainda exige cautela e prudência. “Outros interesses que não os da proteção da população não podem se sobrepor à salvaguarda de nosso mais importante patrimônio: a vida e a saúde de todos os brasileiros”, finalizou o documento.








Você pode gostar