Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Brasil

App mostra que Jairinho deu 81 passos na madrugada da morte de Henry

A informação confronta o depoimento de Jairinho, que disse que estava vendo série e que depois dormiu

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Um aplicativo instalado no celular do médico e vereador Dr. Jairinho mostra que ele deu, ao todo, 81 passos entre 1h41 e 1h52 do dia 8 de março, data da morte de Henry Borel, 4 anos. A caminhada representa um total de 61 metros percorridos.

O dado confronta a própria versão de Jairo e da namorada, Monique Medeiros da Costa e Silva, mãe da criança. O parlamentar disse à Polícia Civil que o casal assistia, desde 1h, a uma série na televisão no quarto de hóspedes, quando pegou no sono.

Monique confirmou a versão e disse que acordou Jairinho às 3h30 para mudarem de cômodo, quando encontrou o menino caído no chão, com mãos e pés gelados e olhos revirados. Depois, a mulher escreveu uma carta para tentar mudar a versão, mas a Polícia Civil não permitiu um novo depoimento.

A informação dos passos dados por Jairinho é do jornal O Globo. O aplicativo, que gerencia consultas médicas, prontuários e até atendimentos por telemedicina, além de aspectos da vida diária, como atividades físicas, informa também que Jairinho só voltou a se movimentar entre 4h06 e 4h14 daquela madrugada.

Inquérito concluído

A 16ª Delegacia de Polícia (Barra da Tijuca), que cuida do caso, concluiu o inquérito no início da semana. Segundo a polícia, os crimes a que ambos foram enquadrados preveem penas que podem chegar a 30 anos de prisão. O vereador foi indiciado por tortura, com penas que variam de dois a oito anos de reclusão – ampliada de 1/6 a 1/3 por ser contra criança – e por homicídio duplamente qualificado, com penas que variam de 12 a 30 anos de reclusão. Além do indiciamento por homicídio, Monique, por sua vez, responderá por omissão à tortura (1 a 4 anos de reclusão, além do aumento de pena previsto por ser contra criança).

O inquérito agora será encaminhado ao Ministério Público, que poderá oferecer denúncia contra o casal ou solicitar novas diligências.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE






Você pode gostar