Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

Morte de Cristiano Araújo completa 6 anos

Após seis anos do trágico acidente de carro que vitimou o cantor Cristiano Araújo, os fãs do artista não deixaram a data passar em branco e lembraram de um dos maiores nomes da música sertaneja brasileira

Foto: Rubens Cerqueira/Arquivo pessoal

Após seis anos do trágico acidente de carro que vitimou o cantor Cristiano Araújo, os fãs do artista não deixaram a data passar em branco e lembraram de um dos maiores nomes da música sertaneja brasileira.

Cristiano Araújo, de 29 anos, a namorada, Allana Moraes, de 19, o motorista Ronaldo Miranda Ribeiro e o empresário Vitor Leonardo voltavam de um show em Itumbiara quando o carro em que estavam, um Range Rover, saiu da pista e capotou.

A namorada do cantor morreu no local e Cristiano foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Morrinhos. Ele foi transferido para uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Móvel até a capital, Goiânia, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. Os outros dois ocupantes do carro ficaram feridos e deixaram o hospital dias depois.

Cristiano Araújo acumula inúmeros fã clubes na internet e suas músicas são escutadas por milhares de pessoas no Brasil e no mundo. Pelas redes sociais, os internautas publicaram lembranças do cantor e o agradeceram pelo seu tempo de vida na Terra.

“Estava aqui vendo um show dele e chorei demais, uma perda gigantesca que nos atinge até os dias de hoje, faz muita falta”, escreveu um fã.

“É uma pessoa muito importante pra mim, pode passar o tempo que for, vou lembrar dele com o mesmo carinho”, lamenta a fã

Acidente

Na época do acidente, a polícia informou que o condutor perdeu o controle do veículo e, de acordo com o computador de bordo da Range Rover, o carro estava 179km/h cinco segundos antes do acidente.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As investigações concluíram que o motorista foi imperito e negligente por dirigir acima da velocidade permitida na rodovia. Ele foi indiciado pela polícia por duplo homicídio culposo, quando não há intenção de matar






Você pode gostar