Jornal de Brasília

Informação e Opinião

Entretenimento

“Mongol”, parceiro de Oswaldo Montenegro, morre de covid-19

Compositor Arlindo Paixão estava internado há uma semana

Foto: Reprodução/Instagram

O cantor e compositor Arlindo Paixão, apelidado de “Mongol” no meio artístico, morreu na noite de terça-feira (11), no Rio de Janeiro, vítima da covid-19. O artista de 64 anos estava intubado no hospital da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) desde o último dia 5.

Mongol era parceiro e amigo de infância de Oswaldo Montenegro. Os dois são parceiros de composições de sucesso, como “Agonia”, “Sempre não é todo o dia” e “A vida quis assim”.

Foto: Reprodução/TV Globo

Oswaldo se manifestou pelas redes sociais sobre a perda. “Mongol se foi. Oswaldo não tem como falar. Perdeu o menino com quem sonhou a vida desde os oito anos de idade. Não tem nem o que, nem como dizer. Nada. Oswaldo está em silêncio.”

A família vai esperar o filho do artista, que mora na Alemanha, chegar ao Brasil para a cerimônia de cremação.






Você pode gostar