fbpx
Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Wassef deve depor sobre caso de racismo em breve

Advogado de Bolsonaro é acusado de chamar garçonete de “macaca” no DF. “Ele falou que não queria ser atendido por mim porque eu era negra”, disse a vítima

Avatar

Publicado

em

PUBLICIDADE

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) terminou de ouvir as testemunhas do suposto caso de racismo protagonizado pelo ex-advogado da família Bolsonaro, Frederick Wassef. O jurista é acusado de chamar de “macaca” uma atendente de uma pizzaria localizada em um shopping do DF no último dia 8 de novembro.

A última testemunha foi ouvida na terça (18). O próximo passo da PCDF é ouvir Wassef.

O caso

Uma garçonete da pizzaria Pizza Hut, localizada no shopping Pier 21, em Brasília-DF, acusou o advogado do presidente Jair Bolsonaro de racismo. Segundo a vítima, Frederick Wassef a chamou de “macaca”. A informação foi inicialmente divulgada pela revista Veja e confirmada pelo Jornal de Brasília.

A ocorrência foi registrada na 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul) na noite desta quarta-feira (11), mas o episódio teria ocorrido no domingo (8). A garçonete disse que, antes de deixar a pizzaria, Wassef a encontrou no caixa e começou a reclamar: “Essa pizza não ‘tá’ boa! Você comeu?”, disse. A funcionária respondeu que não; o advogado, então, disse: “Você é uma macaca! Você come o que te derem!”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A funcionária retrucou Wassef: “Você não é melhor do que ninguém, você é o único que reclamou da pizza”. O advogado finalizou: “De onde eu venho, serviçais não falam com o cliente”. Em seguida, pagou a conta e deixou o local.

“Ele gosta de humilhar as pessoas”

Ao programa Fantástico, da TV Globo, a vítima, Danielle da Cruz de Oliveira, 18 anos, disse acreditar que Wassef “gosta de humilhar as pessoas”. “Eu acho que ele gosta de humilhar as pessoas por ele ser, vamos dizer assim, de ‘alto padrão’”, comentou.

“Ele falou que não queria ser atendido por mim porque eu era negra e disse que eu tinha cara de sonsa e não saberia anotar o pedido dele”, comenta Danielle. “Ele quis vir até onde eu estava, que era o balcão, onde eu só fecho as mesas, e aí ele veio do meio da pizzaria até onde eu estava. Falou que a pizza estava uma bosta, perguntou se eu tinha comido a pizza, eu falei que não. E aí ele começou a falar: ‘ah, mas você é uma macaca. Você come o que derem para você comer’”, disse a jovem.

Wassef rechaça as acusações e, segundo ele, é “vítima de uma armação montada”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Leia também


Publicidade
Publicidade
Publicidade