Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Professor encontrado morto teria lutado contra assassino, aponta perícia

Publicado

em

Tainá Morais
[email protected]

O professor Rubens Guedes Memória, encontrado morto nessa segunda-feira (16), em Cristalina (GO), teria lutado contra o assassino para se defender, segundo perícia. O corpo da vítima foi velado na tarde desta quarta-feira (18), no Cemitério Campo da Esperança da Asa Sul.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Goiás  Danillo Martins Ferreira, no corpo da vítima haviam marcas provocadas por material contundente. Um machado, encontrado ao lado do corpo, teria sido a arma utilizada para cometer o crime.  “O material está em análise e irá passar por perícia para descobrirmos se o sangue encontrado nele é de Rubens ou do autor do crime”, explica o delegado.

Reprodução/Facebook

Rubens foi encontrado morto em uma estrada, próximo à sua fazenda, na Região Metropolitana do DF, por um vizinho que havia ido até o local para visitá-lo. “Esse conhecido não o encontrou em casa e revolveu voltar com a moto. Quando acendeu o farol, viu Rubens já morto. Aí, decidiu acionar a polícia”, contou Ferreira.

A polícia suspeita que  o servidor público tenha saído em busca de ajuda. Sem sucesso, porém, acabou morrendo no meio do caminho. O delegado acredita que o local em que ele foi encontrado não é o mesmo da execução. A corporação investiga a hipótese de Rubens ter sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), uma vez que o carro do servidor não foi encontrado desde a descoberta do crime.

Principal suspeito

O principal alvo da polícia, nesse momento, é o caseiro da fazenda. Testemunhas disseram ter visto o mesmo saindo, em alta velocidade, no carro do servidor. “Estamos em busca do suspeito para ouvi-lo e para que que ele possa prestar os esclarecimentos, uma vez que ele e o veículo da vítima sumiram. Além disso, ouviremos outras testemunhas para dizer se ele foi o autor do crime ou não”, pontua Danillo.

A Polícia Civil divulgou imagens do veículo para que, caso alguém tenha alguma informação, possa denunciar. Para entrar em contato com a corporação, basta ligar no número 3622-8544 ou no disque denúncia 197.

Foto: Divulgação/PCGO“Crueldade”

Bom, tranquilo e lutador pela educação. Assim, amigos e familiares descrevem o professor de Educação Física . A crueldade e a maldade do crime assustam os amigos do servidor, pela forma como ele foi encontrado.

“É muita crueldade. E pode ter sido alguém que o conhecia, que sabia da rotina dele. Até porque Rubens não era de ter problemas com ninguém. Muito pelo contrário. Era um cara batalhador, gente boa e muito profissional. Ele só brigava pela Educação Física”, afirma o amigo e servidor público Francisco Marcolino.

O professor estava prestes a aposentar: a previsão era de isso ocorresse neste semestre. Atualmente, ele dava aula no Centro de Ensino Médio Setor Leste, na L2 Sul. Além de lecionar, o servidor também advogava e, segundo amigos, eram as duas profissões que ele mais defendia. “Certamente, é um amigo que fará falta não só para o lado pessoal, mas também no profissional, até porque ele amava as duas profissões”, conta o amigo e professor de Educação Física Geraldo Barradas.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

    Charge
Publicidade