Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Novo golpe: estelionatários prometem retirar multas de veículos

Eles se passam por diretores do Detran-DF e negociam dinheiro para limpar multa de veículos

Da Redação
[email protected]

O esquema funciona pelo menos desde 2017. A Polícia Civil investiga a ação de golpistas que prometem retirar multas de veículos se passando por servidores do Departamento de Trânsito (Detran-DF). Os estelionatários adquirem chips de telefonia móvel, cadastram o número utilizando CPFs de outras pessoas, inclusive de fora do Distrito Federal, e disparam mensagens em aplicativos de mensagem se passando por diretores e agentes do órgão.

Segundo o porta-voz do Detran, Glauber Peixoto, motoristas que se sentiram lesados chegaram a ir a postos de atendimento procurar o suposto servidor que havia prometido a retirada das multas. “Já tiveram funcionários que passaram por esse constrangimento. Geralmente os estelionatários utilizam dados de diretores, chefes de policiamento e supervisores de depósito”, explicou.

Glauber também já foi uma das vítimas. Ele esclarece que uma das dificuldades é conseguir identificar o golpista. “Como eles cadastram os chips de telefonia utilizando CPFs de outras pessoas, os dados não correspondem às informações do estelionatário”, esclareceu.

Na tentativa de demonstrar que a promessa de apagar as multas é cumprida, os golpistas repassam aos interessados cópias de mensagens trocadas com outras pessoas. Mas, na verdade, são comparsas do mesmo esquema que agradecem pelo falso serviço executado. Esses prints são compartilhados com os motoristas que estão em fase de negociação.

O Detran comunicou o caso à Polícia Civil. Inicialmente as ocorrências foram registradas na 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) e na 5ª Delegacia de Polícia (Área Central). Agora, a investigação do caso está a cargo da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernáticos (DRCC).

Titular da unidade, o delegado Giancarlos Zuliani Júnior explicou que a investigação está em fase avançada e, para não prejudicar os trabalhos, não comentará o caso por enquanto.

Você pode gostar
Publicidade