Siga o Jornal de Brasília

Cidades

Delegado do DF vai a júri após cometer assassinato e sequestros em Taguatinga

Publicado

em

Um delegado da Polícia Civil aposentado irá a júri popular nesta quarta-feira (18) sob acusação de um assassinato e uma tentativa do mesmo crime, além de dois sequestros e corrupção de menores – todos crimes os ocorridos em Taguatinga. O processo tramita em segredo de Justiça e, por isso, o réu é identificado apenas pelas iniciais W.C., assim como seu comparsa, A.F., que também será julgado. A audiência havia sido marcada para 31 de janeiro, mas foi adiada em razão da ausência de uma das testemunhas de defesa.

Os delitos

De acordo com a denúncia do Ministério Público, em 16 de dezembro de 2009, armados, o delegado, o comparsa A.F. e um adolescente renderam dois rapazes e os obrigaram a entrar em um carro. Em uma estrada de terra, eles ordenaram que as vítimas saíssem e se ajoelhassem. O adolescente derrubou os dois e o delegado fez os disparos. Uma das vítimas fingiu-se de morta e conseguiu fugir em direção a um hospital, onde foi socorrida. A outra pessoa foi atingida e morreu na hora.

No mesmo dia, também em Taguatinga Sul, houve outro crime semelhante: o delegado e o adolescente obrigaram duas vítimas a entrar em um carro. No interior do veículo, os punhos dos dois foram algemados um ao outro. Chegando em uma estrada de terra em Brazlândia, o delegado ordenou que as vítimas saíssem do carro. Nesse momento, as vítimas conseguiram se desvencilhar das algemas e correram. O adolescente disparou, mas ninguém foi atingido.


Você pode gostar
Publicidade
Publicidade 
Publicidade
  • CHARGE DO DIA

Publicidade